sicnot

Perfil

Desporto

Nacional e Marítimo abrem 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol

O Nacional e o Marítimo abrem hoje a 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com um dérbi madeirense entre duas equipas com ambições a uma qualificação para as competições europeias.

HOMEM DE GOUVEIA


Caso vença o encontro, o Marítimo, sétimo classificado com 14 pontos, pode aproximar-se provisoriamente de Rio Ave e Benfica, que somam 18, enquanto o Nacional, 12.º com 11, pode igualar o rival insular.

Nos confrontos para o campeonato no seu terreno, o Nacional leva clara vantagem com seis vitórias e apenas duas derrotas, sendo que se registaram oito empates.

O Marítimo não vence em casa do rival desde 2007/08 e perdeu nas últimas três visitas ao Estádio da Madeira.

O encontro de abertura da 11.ª jornada está marcado para as 20:30 e será arbitrado por Tiago Martins, da associação de Lisboa.

Programa da 11.ª jornada:

- Sexta-feira, 27 nov:Nacional -- Marítimo, 20:30 (Sport TV)

- Sábado, 28 nov:Vitória de Setúbal -- União da Madeira 17:00Boavista -- Vitória de Guimarães, 18:30:45 (Sport TV)Tondela -- FC Porto, 20:45 (Sport TV)

- Domingo, 29 nov:Académica -- Arouca, 16:00Rio Ave -- Moreirense, 16:00Paços de Ferreira -- Estoril-Praia, 19:15 (Sport TV)

- Segunda-feira, 30 nov:Sporting -- Belenenses, 19:00 (Sport TV)Sporting de Braga -- Benfica, 21:00 (Sport TV)

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.