sicnot

Perfil

Desporto

Infantino quer começar a fazer "limpeza" logo após eleições na FIFA

O suíço Gianni Infantino, secretário-geral da UEFA, garantiu no domingo que caso seja eleito para a presidência da FIFA vai começar a limpar o organismo que gere o futebol mundial "a partir do primeiro dia".

Reuters

Infantino, um dos cinco candidatos à presidência nas eleições de 26 de fevereiro, garantiu que tenciona levar a cabo reformas imediatas na FIFA, mergulhada num escândalo de corrupção desde maio.

O secretário-geral da UEFA falava à margem de uma cerimónia de entrega de prémios da Confederação Asiática de futebol, perto de Nova Deli, na qual também participaram Salman bin Ebrahim Al Khalifa, do Bahrain, e o jordano Ali Bin Al Hussein, ambos candidatos à sucessão de Joseph Blatter.

"As reformas são necessárias, mas precisam de ser passadas à prática", afirmou Infantino, acrescentando: "A partir de 27 de fevereiro temos de começar a implementar e viver as reformas de boa governação, transparência financeira, e mudanças estruturais".

Infantino admitiu que Salman bin Ebrahim Al Khalifa tem bastantes apoios na Ásia, por ser presidente da Confederação Asiática de Futebol, mas manifestou-se confiante. "Eu tenho o apoio da Europa", referiu.

O suíço, a quem a Federação Portuguesa de Futebol já declarou apoio, disse ainda que também conta com o suporte da América do Sul.

O francês Jérôme Champagne, e o sul-africano Tokyo Sexwale são os outros dois candidatos admitidos às eleições da FIFA.

O processo de candidatura do antigo internacional francês Michel Platini, afastado provisoriamente de toda a atividade ligada ao futebol até 05 de janeiro de 2016, encontra-se em suspenso.

Além de Michel Platini, o Comité de Ética suspendeu, a 08 de outubro deste ano, por implicação no escândalo de corrupção que atinge a instituição, Joseph Blatter e o secretário-geral da FIFA, o francês Jérôme Valcke.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.