sicnot

Perfil

Desporto

Erwin Sánchez sem "medo" e confiante num "desafio duro" no Boavista

O novo treinador de futebol do Boavista, o boliviano Erwin Sánchez, afirmou esta quarta-feira não ter "medo de treinar na Europa" e disse acreditar num "desafio duro" ao comando dos 'axadrezados'.

O 'Platini' boliviano, que terminou a sua carreira de treinador precisamente nos axadrezados (2003/2004), representou o Boavista, enquanto jogador, desde a época 1992/1993 até 1997, quando trocou os 'panteras negras' pelo Benfica, regressando no ano seguinte ao Bessa, onde ficou até 2003. (Arquivo)

O 'Platini' boliviano, que terminou a sua carreira de treinador precisamente nos axadrezados (2003/2004), representou o Boavista, enquanto jogador, desde a época 1992/1993 até 1997, quando trocou os 'panteras negras' pelo Benfica, regressando no ano seguinte ao Bessa, onde ficou até 2003. (Arquivo)

SIC

"Não tenho medo [de treinar na Europa], mas sim confiança. Se tivesse medo ficaria aqui na Bolívia, sem menosprezar o que temos feito aqui. Sabemos que [o Boavista] não estão a atravessar um bom período, mas é um bom desafio", assumiu hoje o boliviano, de 46 anos, aos jornalistas que assistiram ao treino do Blooming, naquele país.

O ex-futebolista sublinhou ainda a "oportunidade de voltar a treinar uma equipa em Portugal" e destacou "a grande oportunidade de continuar a abrir novos caminhos no horizonte" da sua carreira.

"Primeiro é um sentimento de alegria, porque o trabalho é reconhecido, e, em segundo lugar, é um sentimento de tristeza, porque está na hora de partir novamente, para um lugar lindo, mas um desafio duro", explicou Sánchez.

O 'Platini' boliviano, que terminou a sua carreira de treinador precisamente nos axadrezados (2003/2004), representou o Boavista, enquanto jogador, desde a época 1992/1993 até 1997, quando trocou os 'panteras negras' pelo Benfica, regressando no ano seguinte ao Bessa, onde ficou até 2003, totalizando 43 golos em 220 partidas pelo clube.

Sánchez rendeu no comando técnico da equipa boavisteira Petit, também ele antigo jogador do Boavista, que anunciou a saída após a derrota caseira (2-1) no passado domingo frente ao Vitória de Guimarães.

Lusa

  • Luaty Beirão satisfeito com sinais de mudança de paradigma em Angola
    4:03

    Mundo

    Sete meses depois da tomada de posse de João Lourenço como presidente de Angola, o país vive um tempo de revoluções. Mudanças inéditas que, nas palavras do ativista Luaty Beirão, permitem ter esperança num futuro melhor. O músico esteve em Lagos, a convite da Câmara Municipal, para falar sobre Livros e Liberdade.

  • O portal onde pode consultar certidões e outros documentos sem sair de casa
    7:37
  • Presidente da Comunidade de Madrid demite-se depois da divulgação de vídeo de roubo
    1:27