sicnot

Perfil

Desporto

Gary Cahill renova com o Chelsea até 2019

O Chelsea anunciou esta quarta-feira a renovação de contrato com o futebolista internacional inglês Gary Cahill, por mais quatro épocas, ficando assim ligado ao clube treinado por José Mourinho até 2019.

"Estou realmente satisfeito por comprometer o meu futuro com o Chelsea, e é excelente que o clube coloque a sua fé em mim. Conquistei muitas coisas aqui e espero que possa continuar a aprender, a ajudar a equipa e a levantar troféus durante os próximos quatro anos", disse o defesa-central.

"Estou realmente satisfeito por comprometer o meu futuro com o Chelsea, e é excelente que o clube coloque a sua fé em mim. Conquistei muitas coisas aqui e espero que possa continuar a aprender, a ajudar a equipa e a levantar troféus durante os próximos quatro anos", disse o defesa-central.

© Reuters Staff / Reuters

"Estou realmente satisfeito por comprometer o meu futuro com o Chelsea, e é excelente que o clube coloque a sua fé em mim. Conquistei muitas coisas aqui e espero que possa continuar a aprender, a ajudar a equipa e a levantar troféus durante os próximos quatro anos", disse o defesa-central ao sítio oficial do clube na internet.

Cahill, que chegou ao campeão inglês em 2012, do Bolton, conquistou a Liga dos Campeões e a Taça de Inglaterra nessa época. Em 2013, fez parte do plantel que venceu a Liga Europa e, na época passada, venceu a liga inglesa e a Taça da Liga.

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.