sicnot

Perfil

Desporto

Jorge Jesus treinador do ano e William Carvalho futebolista do ano no Sporting

O treinador Jorge Jesus foi nomeado o técnico do ano do Sporting, enquanto o médio William Carvalho foi considerado o futebolista do ano, segundo a lista de vencedores divulgada esta quinta-feira pelo Grupo Stromp.

MAXIM SHIPENKOV / Lusa

Foram ainda contemplados o extremo Gelson Martins como revelação do ano, os jogadores do Sporting que venceram o Mundial de futebol de praia com a seleção portuguesa e os futebolistas que foram vice-campeões europeus com a seleção de sub-21, estando a cerimónia de entrega dos prémios agendada para as 20:00 de 18 de dezembro, numa unidade hoteleira em Lisboa.

Destaque ainda para Sara Moreira (atletismo) e João Costa (tiro), que venceram o prémio de atleta do ano.

Lista dos vencedores dos Prémio Stromp 2015:

Atleta do Ano: Sara Moreira (atletismo)

Atleta do Ano: João Costa (tiro)

Futebolista do Ano: William Carvalho

Mundial: Tiago Petrony (futebol praia)

Mundial: Rui Coimbra (futebol praia)

Mundial: Jordan (futebol praia)

Mundial: Belchior (futebol praia)

Mundial: Madjer (futebol praia)

Europeu: Emanuel Silva (canoagem)

Europeu: Equipa de hóquei em patins vencedora Taça CERS

Europeu: Equipa judo masculina

Europeu: João Mario (futebol)

Europeu: Tobias Figueiredo (futebol)

Europeu: Carlos Mané (futebol)

Europeu: Ricardo Esgaio (futebol)

Europeu: William Carvalho (futebol)

Europeu: Iuri Medeiros (futebol)

Europeu: Paulo Oliveira (futebol)

Europeu: Ricardo Fernandes (kickboxing)

Europeu: Bruno Susano (kickboxing)

Europeu: João Vaz (natação adaptada)

Revelação do Ano: Gelson Martins (futebol)

Academia Sporting: Pedro Silva

Técnico do Ano: Jorge Jesus (futebol)

Dirigente do Ano: Carlos Cruchinho (natação)

Coordenador: Rui Alves (tiro)

Sócio do Ano: Manuela Rodrigues

Dedicação: Vitor Carvalho (boxe)

Saudade: Francisco Salema (hóquei em patins)

Especial: Eugénia Martins (funcionária)

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite