sicnot

Perfil

Desporto

Courtois regressa aos convocados do Chelsea e espreita a titularidade

O treinador de futebol do Chelsea, José Mourinho, admitiu esta sexta-feira que o guarda-redes belga Thibaut Courtois integra a lista de convocados para o próximo jogo, depois de passar os últimos três meses lesionado.

No próximo sábado, o Chelsea recebe em Stamford Bridge o Bournemouth e o técnico português colocou a hipótese de Courtois começar o jogo a titular, descrevendo ainda o belga de 23 anos como "o melhor guarda-redes do mundo".

No próximo sábado, o Chelsea recebe em Stamford Bridge o Bournemouth e o técnico português colocou a hipótese de Courtois começar o jogo a titular, descrevendo ainda o belga de 23 anos como "o melhor guarda-redes do mundo".

© Reuters Staff / Reuters

No próximo sábado, o Chelsea recebe em Stamford Bridge o Bournemouth e o técnico português colocou a hipótese de Courtois começar o jogo a titular, descrevendo ainda o belga de 23 anos como "o melhor guarda-redes do mundo".

"Tenho de falar com ele e tomar uma decisão. Mas, mais cedo ou mais tarde, ele vai ser o nosso número um. Se não for amanhã, então é contra o Porto [na próxima quarta-feira]", admitiu.

O último jogo do guardião belga foi na derrota diante do Crystal Palace por 2-1, a 29 de agosto, no qual saiu com uma lesão no joelho. Ainda assim, Mourinho confia na qualidade de Courtois, descrevendo-o como "fundamental" e salientando a "importância" do seu regresso.

"O Courtois é o Courtois. Não ter o Courtois por alguns jogos, estamos bem protegidos com um bom guarda-redes [Asmir Begovic]. Mas não ter o teu melhor guarda-redes por três meses e 19 jogos em todas as competições... 19 jogos sem o melhor guarda-redes do mundo. Foi difícil para nós. Agora estamos numa excelente situação ao ter o melhor e um muito bom", vincou.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24