sicnot

Perfil

Desporto

Bayern de Munique sofre primeira derrota na Bundelisga na visita a Moenchengladbach

O Bayern de Munique sofreu hoje a sua primeira derrota da época na Liga alemã de futebol, ao perder por 3-1 no terreno do Borussia Moenchengladbach, em jogo da 15.ª jornada da prova.

© Ina Fassbender / Reuters


Na visita a Moenchengladbach, o técnico Pep Guardiola, que em três temporadas na Bundesliga somou a primeira derrota na primeira volta da prova, repetiu um 'onze', pela primeira vez em 100 jogos oficiais, muito por culpa das lesões de David Alaba, Thiago Alcántara, Arjen Robben e Douglas Costa.

Os golos do Borussia Moenchengladbach, que nos dois encontros da época passada venceu por 2-0 em Munique e empatou 0-0 em casa, foram todos marcados no segundo tempo.

O sueco Oscar Wendt inaugurou o marcador aos 54 minutos, Lars Stindl aumentou a vantagem aos 66 e dois minutos depois o norte-americano Fabian Johson apontou o 3-0.

Os tricampeões alemães, que somavam 13 vitórias e um empate na Liga alemã, reduziram a desvantagem aos 81 minutos, por intermédio do internacional francês Franck Ribery, que entrou em campo aos 75 minutos para o lugar de Robert Lewandowski, pondo fim a uma ausência de quase nove meses devido a lesão.

Também privado de vários habituais titulares, devido a lesões, o Borussia Moenchengladbach manteve sempre uma toada ofensiva, apesar de, sobretudo, no primeiro tempo, terem pertencido ao Bayern as melhores oportunidades de golo.

No segundo tempo, o golo de Wendt animou a equipa da casa e os dois golos em dois minutos, de Lars Stindl e Fabian Johson, anteviam um raro jogo sem golos do Bayern de Munique.

Os tricampeões, que esta temporada só tinham perdido pontos no empate sem golos com o Eintracht Frankfurt, ainda sonharam com uma reviravolta, que não chegou a concretizar-se, depois do golo de Ribery que gerou alguma desconcentração no Moenchengladbach.

O técnico André Schubert continua sem derrotas na Bundesliga desde que assumiu o comando da equipa do Borussia no final de setembro, depois da saída do suíço Lucien Favre. A formação de Moenchengladbach segue na terceira posição em igualdade pontual (26) com o Hertha Berlim, que hoje venceu o Bayer Leverkusen por 2-1.

Ambas as equipas podem ser ainda hoje ultrapassadas pelo Wolfsburgo, que recebe o Borussia Dortmund, segundo da classificação e com hipótese de reduzir para cinco a diferença pontual para o líder Bayern de Munique.

Nos outros jogos disputados durante a tarde, o Hamburgo perdeu em casa por 3-1 com o Mainz, o Augsburgo foi vencer a Colónia por 1-0, e o Ingolstadt e o Hoffenheim empataram a um golo.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00

    Reportagem Especial

    Todos os anos, o Estado gasta centenas de milhões de euros para financiar os meios de combate aos incêndios. A reportagem especial da SIC denuncia falta de rigor e clareza em muitos dos negócios.

  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.