sicnot

Perfil

Desporto

Chelsea, Gent, Arsenal, Roma e Kiev completam "oitavos" da "Champions"

O quadro dos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol ficou hoje concluído, com o apuramento das últimas cinco equipas, que foram Roma, Gent, Dínamo de Kiev, Arsenal e Chelsea, este a afastar o FC Porto.

© Reuters Staff / Reuters

Depois de chegar à quarta jornada do grupo G com 10 pontos e estar praticamente apurado, o FC Porto acaba por ser penalizado com uma 'impensável' eliminação, ao ser derrotado em casa pelo Dínamo de Kiev por 2-0 e, hoje, em Londres pelo Chelsea, pela mesma marca.

Os 'dragões' acabam por ser a mais pontuada das equipas que não seguem em frente, num grupo em que o Maccabi Telavive fez figura de 'corpo presente' e as outras três lutaram corpo a corpo até ao fim.

Em Stamford Bridge, a vitória valia o apuramento e a derrota quase de certeza a descida à Liga Europa, já que ninguém apostava que o Dínamo Kiev não ganhasse na receção aos israelitas - como de facto aconteceu, por 1-0.

Um lance infeliz da defesa do FC Porto, com autogolo de Maicon aos 12 minutos, adiantou o Chelsea, que fixou o 2-0 aos 52, por Willian, tornando estéril o ascendente dos portistas a meio-campo.

O Chelsea ganha o grupo, com 13 pontos, contra 11 do Dínamo de Kiev e 10 do FC Porto, com o vice-campeão português a ter de recuar para a Liga Europa.

A equipa de José Mourinho acabou por dar assim um 'safanão' na crise, mas melhor ainda fez o outro clube inglês que jogou hoje, o Arsenal, que precisava de ganhar no Pireu por pelo menos dois golos de diferença, para chegar ao segundo lugar no grupo F,

O Olympiakos, treinado por Marco Silva e totalmente vitorioso na Liga grega, tinha tudo a seu favor, só que soçobrou por 3-0, com todos os golos dos 'gunners' apontados pelo francês Olivier Giroud (29, 49 e 67, este de grande penalidade).

O português Hernâni jogou os últimos 13 minutos pelo campeão grego, rendendo o brasileiro Sebá.

Já vencedor do grupo, o Bayern conseguiu em Zagreb a quinta vitória em seis jogos, por 2-0, com golos do 'inevitável' Lewandowski, aos 61 e 64, numa partida em que Muller desperdiçou uma grande penalidade que poderia ter dado o 3-0 (87).

Eduardo, Gonçalo, Ivo Pinto e Paulo Machado (suplente utilizado) foram os portugueses no Dínamo de Zagreb, que diz adeus às competições europeias por esta época.

O Bayern ganha o grupo F com 15 pontos, seguido por Arsenal com 9 e Olympiakos também com 9, mas pior resultado nos confrontos diretos.

Carreira idêntica ao Bayern teve o Zenit, treinado pelo português André Villas-Boas, que após cinco vitórias só hoje perdeu no grupo H, por 2-1 em Gent, resultado que faz com que os belgas também avancem para os oitavos de final.

Neto e Danny voltaram a ser titulares pela equipa de São Petersburgo, única equipa russa que continua na LC.

Depoitre adiantou o Gent aos 18 minutos e Dzyuba empatou, aos 65, deixando os belgas de novo 'reféns' do resultado que se viesse a registar em Valência.

Não seria necessário saber que os valencianos perdiam em casa com o Lyon (0-2), já que Milicevic deu a vitória ao Gent, aos 78, neste jogo apitado por Jorge Sousda.

João Cancelo, pelo Valência, e Anthony Lopes, na baliza do Lyon, foram os jogadores portugueses que alinharam em Espanha, tendo os golos - que só valem para o prestígio - sido apontados por Cornet (37) e Lacazette (76).

Com efeito, o Lyon fecha com quatro pontos, atrás de Zenit (15), Gent (10) e Valência (6).

No grupo E, só o FC Barcelona estava apurado e no 'sprint' para o segundo lugar ganhou a Roma, a quem um nulo na receção ao BATE Borisov chegou. Com o empate do Leverkusen na receção ao FC Barcelona (1-1), não se registaram mudanças relativas.

O campeão espanhol ganha com 14 pontos, à frente de Roma e Leverkusen, com seis cada mas melhor diferença direta para os romanos.

Na Alemanha, Messi marcou o golo do 'Barça', aos 20 minutos, mantendo viva a luta com Cristiano Ronaldo a luta pelo melhor 'artilheiro' de sempre na 'Champions'.

'Chicharito' Hernandéz fez o golo do Leverkusen, volvidos três minutos, mas o clube germânico não conseguiu marcar de novo e seguir em frente na prova.

Com os resultados de hoje, o Chelsea juntou-se a Real Madrid, Atlético de Madrid, FC Barcelona, Bayern, Wolfsburgo, Manchester City e Zenit como cabeças de série. Integrarão no sorteio o primeiro pote, podendo ser adversários do Benfica.

O pote dos não cabeças de série inclui Benfica, Paris Saint-Germain, Juventus, Arsenal, Gent, PSV, Roma e Juventus.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bastidores do sambódromo: um espétaculo à parte
    3:22
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.