sicnot

Perfil

Desporto

FIFA admite dificuldades em conseguir patrocínio após casos de corrupção

O diretor de Marketing da FIFA, Thierry Weil, admitiu hoje que o organismo máximo do futebol internacional teve "dificuldades" para encontrar novos patrocinadores depois dos escândalos de corrupção que afetam a instituição.

Diretor de Marketing da FIFA, Thierry Weil.

Diretor de Marketing da FIFA, Thierry Weil.

Thierry Weil, que falava numa conferência de imprensa na capital nipónica, onde anunciou um novo patrocinador para o Mundial de Clubes, o gigante chinês da internet Alibaba, admitiu que "seria errado" dizer que o organismo não está a sentir "dificuldades devido às circunstâncias em torno da FIFA nestes momentos".

"Não é fácil vender [a marca FIFA]. Estamos em conversações com várias empresas, mas somos realistas e sabemos que isto não mudará enquanto não forem introduzidas reformas e se eleger um novo presidente em fevereiro", disse o responsável quando questionado pela comunicação social sobre os danos infligidos pelas notícias de corrupção associadas à instituição.

A crise no organismo viveu um novo capítulo na semana passada, com a detenção na Suíça de 16 quadros dirigentes e ex-dirigentes da FIFA, suspeitos de envolvimento numa rede gigantesca de corrupção.

As investigações pela justiça dos Estados Unidos começaram em maio, quando foram detidos outros sete dirigentes da FIFA acusados de receberem subornos, lavagem de dinheiro e fraude na instituição presidida por Joseph Blatter, que está suspenso do cargo desde o passado dia 8 de outubro.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41