sicnot

Perfil

Desporto

Toni despede-se dos adeptos iranianos do Tractror

O treinador de futebol Toni despediu-se hoje dos adeptos do Tractor Sazi, o clube iraniano que conduziu nos últimos anos, alegando "razões pessoais" e admitindo ser "uma decisão que vinha a adiar desde outubro".

Numa mensagem publicada na sua página oficial no Facebook, Toni diz que a decisão de pôr fim à sua ligação com o Tractor foi "uma das mais difíceis" tomadas na vida. "Vinha a adiar esta decisão inevitável desde outubro e pensei que este seria o momento certo", acrescentou o técnico.

Toni recordou os êxitos obtidos, uma Taça do Irão, dois segundos lugares na liga iraniana e três presenças na Liga dos Campeões Asiática (AFC), sublinhando que o clube está na corrida ao título iraniano, a oito pontos do primeiro classificado, assim como nas meias-finais da taça do país pela quarta vez na sua história.

"Isto apenas foi possível por causa de vocês, por causa do vosso apoio, por causa da vossa coragem, por causa do vosso amor e eu sempre soube que nunca caminhámos sozinhos. Nunca me esquecerei de Tabriz, nunca esquecerei o Tractor e vocês estarão sempre no meu coração", concluiu o treinador.

A relação do técnico português com o clube iraniano foi anormalmente intermitente. Toni chegou em junho de 2012 ao Tractor, de onde saiu em maio do ano seguinte e onde regressou janeiro de 2014 para voltar a sair seis meses depois.

O último período desta relação profissional decorreu entre fevereiro e agora.

Lusa

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívida como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.