sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho diz que a sua suspensão é "vergonhosa"

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, considerou hoje "vergonhosa" a suspensão de 30 dias que lhe foi imposta pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, por palavras dirigidas à equipa de arbitragem num jogo da I Liga.

O Tribunal Arbitral do Desporto revogou hoje a suspensão de Bruno de Carvalho

O Tribunal Arbitral do Desporto revogou hoje a suspensão de Bruno de Carvalho

MIGUEL A. LOPES / Lusa

"Ao invés de considerarem que os dois relatórios eram completamente distintos, de forma vergonhosa e só ao nível da invenção do 'dolo sem intenção', para me castigar, consideram ambos os relatórios (do delegado e do árbitro) como verdadeiros e juntaram todas as coisas que foram escritas, interpretando as expressões 'cromos', 'gajos', 'palhaços', 'palhaços do c...'" como grosseiras", escreveu Bruno de Carvalho na sua conta no Facebook.

A 26 de setembro, o árbitro Artur Soares Dias expulsou Bruno de Carvalho no jogo da sexta jornada, com o Boavista (0-0), o que lhe valeu agora um mês de suspensão - a pena mais baixa para casos de lesão da honra e reputação -, mas o presidente 'leonino' já cumpriu dois terços do castigo, uma vez que esteve suspenso preventivamente 20 dias no decorrer no processo disciplinar.

Realçando que a descrição do delegado não daria lugar a qualquer castigo, "porque existem várias decisões sobre expressões similares que não deram lugar a castigo nenhum", Bruno de Carvalho afirma que o relato do Soares Dias, por indicação do quarto árbitro, Jorge Ferreira, do que se teria passado já dentro da zona técnica, "não corresponde à verdade", mas "seria de facto muito grave".

"O que deveriam ter feito era decidir que um relatório anularia o outro por dizerem coisas distintas, em vez disso juntaram os dois dando ambos como verdadeiros... Mesmo que me revolte e, por vezes me repugne, nada me espanta no futebol", sublinhou Bruno de Carvalho, acrescentando que não vale a pena recorrer da decisão, porque o processo não teria efeito suspensivo e teria custas.

Por isso, diz Bruno de Carvalho, "ficará apenas a condenação moral e pública de mais uma decisão que demonstra o estado em que está o futebol português, e a necessidade premente de mudar as pessoas e modernizar o futebol, conferindo-lhe a tão merecida credibilidade que perdeu".

Tal como já tinha anunciado aquando da suspensão preventiva, Bruno de Carvalho disse que não voltará a qualquer estádio em competições nacionais até ao final deste castigo, ou seja, estará ausente dos jogos com Moreirense e Sporting Braga.

Nestes casos, de lesão da honra e reputação, o período de inibição pode variar de um mês a um ano.

Lusa

  • Bruno de Carvalho suspenso por 30 dias

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, foi suspenso por 30 dias pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, por palavras dirigidas à equipa de arbitragem no jogo da sexta jornada da I Liga, contra Boavista.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • Norte também quer naturismo e praias de nudistas

    País

    O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal defendeu hoje a criação de praias naturistas legalizadas na região, fazendo a apologia da formação de associações e negando que este seja um destino conservador.