sicnot

Perfil

Desporto

Luís Figo oficializado como membro da Academia Laureus

O ex-futebolista internacional português Luís Figo foi hoje oficializado como membro da Academia Laureu, pelo presidente do organismo, o antigo campeão olímpico Edwin Moses, numa visita ao Colégio Princesa Sofia, em Madrid.

Luís Figo (Esqª) - Lusa

Luís Figo (Esqª) - Lusa

JAVIER LIZON

Figo e o também ex-futebolista Carles Puyol já tinham sido indicados como os mais recentes membros da Academia, da qual já eram embaixadores, mas hoje receberam a distinção oficial, numa cerimónia com crianças com deficiência.

Acompanhados pelo presidente da Fundação Laureus em Espanha, Gabriel Masfurroll, e do presidente da organização Special Olympics, Miguel Sacarra, Figo, Puyol e Moses participaram em atividades com os alunos.

"Somos afortunados porque o desporto deu-nos tudo e é o momento de retribuir", começou por dizer Puyol, antigo central do FC Barcelona, considerando ser uma "honra" fazer parte de um "grupo restrito de desportistas".

Figo também agradeceu a Edwin Moses a nomeação e frisou que o desporto "pode mudar o mundo", citando o antigo presidente sul-africano Nelson Mandela.

"O desporto tem a força de unir povos, dar oportunidades. Isso é que a Laureus tenta fazer globalmente", destacou o antigo jogador, o mais internacional de sempre pela seleção portuguesa de futebol e que passou por clubes como o FC Barcelona ou Real Madrid.

Por seu lado, Edwin Moses, bicampeão olímpico dos 400 metros barreiras em Montreal76 e Los Angeles84, lembrou que fazem parte da Laureus "atletas de classe mundial" e que o importante é "a história que têm por detrás, que os leva a desenvolver algo.

O responsável entregou os diplomas a Figo e Puyol, como as mais recentes aquisições da academia, que conta agora com 55 membros.

Lusa

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.