sicnot

Perfil

Desporto

Polícia alemã fez buscas relacionadas com ameaça de atentado a jogo da seleção

A polícia alemã efetuou na quinta-feira buscas na residência de um suspeito de "ter planificado um atentado" para o jogo particular Alemanha-Holanda, previsto para 17 de novembro e anulado no próprio dia, foi hoje anunciado.

Julian Stratenschulte

No entanto, ninguém foi detido, disse à agência francesa AFP Stefan Schmidt, porta-voz do tribunal de Hannover, explicando que as suspeitas do projeto de ataque "foram cuidadosamente verificadas" nas buscas, realizadas por ordem do Tribunal Federal alemão.

Segundo o site internet do semanário Der Spiegel, o suspeito é um estudante de 19 anos que vive em casa da mãe, referenciado à polícia por um dos seus professores por recente radicalização e intenções abertamente assumidas de ir para a Síria.

Os investigadores encontraram um vídeo de dez segundos, postado na rede social Instagram dois dias após o jogo anulado, em que se vê o jovem no estádio do Hannover, na noite da partida.

O Alemanha-Holanda marcado para 17 de novembro acabou por ser anulado, com a polícia a confirmar suspeitas de bomba, entretanto não explicadas.

Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18