sicnot

Perfil

Desporto

Jogo Nacional-FC Porto interrompido devido ao nevoeiro

O jogo Nacional-FC Porto, da 13.ª jornada da I Liga de futebol, que se joga este domingo, está interrompido devido ao nevoeiro intenso que se faz sentir no estádio da Madeira, no Funchal.

HOMEM DE GOUVEIA / Lusa

O árbitro Jorge Sousa decidiu suspender o encontro já depois de ter ordenado outras duas paragens, a primeira de cerca de cinco minutos, entre os 66 e 71, e a segunda, mais curta, entre os 78 e os 80.

Perante as reduzidas condições de visibilidade, o árbitro da associação do Porto ordenou uma terceira paragem e as duas equipas recolheram aos balneários ao minuto 84.

Num jogo que se iniciou em normais condições de visibilidade, Marcano (6 minutos) e Brahimi (14) marcaram para os dragões, enquanto Willyan fez o golo do Nacional (8).

Esta época, o jogo União da Madeira-Benfica, da sétima jornada, foi adiado também devido ao nevoeiro que se abateu sobre o mesmo estádio. O jogo que acerta o calendário está marcado para terça-feira.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.