sicnot

Perfil

Desporto

José Mourinho admite ficar de fora dos primeiros quatro na liga inglesa

O treinador do Chelsea, o português José Mourinho, afirmou hoje que o Chelsea perdeu a possibilidade de terminar o campeonato inglês de futebol entre os primeiros quatro classificados, a seguir à derrota no terreno do Leicester, por 2-1.

© Reuters Staff / Reuters

Os 'blues' estão a 14 pontos do Manchester United, quarto na tabela, e, apesar de faltarem 22 jornadas para o fim da prova, Mourinho considera que a equipa "claramente, disse adeus aos quatro primeiros lugares", que dão acesso à Liga dos Campeões.

O Chelsea somou a nona derrota para o campeonato em Leicester, frente ao líder do campeonato, e desceu um posto, para 16.º (15 pontos), mas o técnico diz "não aceitar" estar a lutar pela manutenção na principal divisão.

"Olha-se para a tabela e estamos lá no fundo, mas só se pensa que se está na luta pela permanência quando se está naquelas posições durante três ou quatro meses", justificou.

E apontou o dedo a questões de equipa: "Quando alguns dos jogadores não atingem os níveis de que são capazes, é difícil".

"Esta época, estamos muito mal, mas nem todos", anotou Mourinho, para quem "o Leicester foi melhor equipa durante toda a partida", ao contrário do Chelsea, que "só esteve bem uns 20 ou 25 minutos".

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.