sicnot

Perfil

Desporto

José Mourinho admite ficar de fora dos primeiros quatro na liga inglesa

O treinador do Chelsea, o português José Mourinho, afirmou hoje que o Chelsea perdeu a possibilidade de terminar o campeonato inglês de futebol entre os primeiros quatro classificados, a seguir à derrota no terreno do Leicester, por 2-1.

© Reuters Staff / Reuters

Os 'blues' estão a 14 pontos do Manchester United, quarto na tabela, e, apesar de faltarem 22 jornadas para o fim da prova, Mourinho considera que a equipa "claramente, disse adeus aos quatro primeiros lugares", que dão acesso à Liga dos Campeões.

O Chelsea somou a nona derrota para o campeonato em Leicester, frente ao líder do campeonato, e desceu um posto, para 16.º (15 pontos), mas o técnico diz "não aceitar" estar a lutar pela manutenção na principal divisão.

"Olha-se para a tabela e estamos lá no fundo, mas só se pensa que se está na luta pela permanência quando se está naquelas posições durante três ou quatro meses", justificou.

E apontou o dedo a questões de equipa: "Quando alguns dos jogadores não atingem os níveis de que são capazes, é difícil".

"Esta época, estamos muito mal, mas nem todos", anotou Mourinho, para quem "o Leicester foi melhor equipa durante toda a partida", ao contrário do Chelsea, que "só esteve bem uns 20 ou 25 minutos".

Lusa

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Família Obama de férias na Indonésia

    Mundo

    Das águas claras de Bali aos encantos dos templos de Java, o antigo Presidente norte-americano Barack Obama levou a esposa e as filhas de férias numa aventura de (re)descobertas por um país onde Obama viveu durante quatro anos da sua infância.

    SIC

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.