sicnot

Perfil

Desporto

Figo diz que Messi e Neymar são favoritos à Bola de Ouro

O ex-futebolista português Luís Figo defendeu hoje que Lionel Messi e Neymar são favoritos à conquista da Bola de Ouro de 2015, mas Cristiano Ronaldo também pode ser designado melhor jogador mundial, se forem considerados os registos individuais.

© Andrea Comas / Reuters

"São três magníficos jogadores. Se a lógica da conquista de troféus coletivos imperar, o título será para um jogador do FC Barcelona. Se quem votar preferir destacar os registos individuais, como os golos marcados, Ronaldo pode ganhar", disse Figo, vencedor da Bola de Ouro em 2000, à agência noticiosa espanhola EFE.

Messi, vencedor do troféu em 2009, 2010, 2011, 2012, é o grande favorito à conquista da Bola de Ouro deste ano, depois de ter contribuído para a conquista do campeonato espanhol e da Liga dos Campeões pelo FC Barcelona, tal como Neymar, que figura pela primeira vez entre os três finalistas.

Figo, que alinhou no FC Barcelona e no Real Madrid, defendeu que Messi e Ronaldo, designado melhor futebolista do mundo em 2008 (Manchester United), 2013 e 2014 (Real Madrid), "estão um patamar acima de todos os outros jogadores".

Lusa

  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.