sicnot

Perfil

Desporto

Jogador francês suspenso três meses por agressão a árbitro assistente

O futebolista do Bordéus Nicolas Pallois foi esta quinta-feira suspenso por três meses, por ter agredido um árbitro assistente durante o jogo da sua equipa com o Rennes, para a liga francesa de futebol.

O defesa gaulês, de 28 anos, ficará sem jogar até 22 de fevereiro de 2016. (Arquivo)

O defesa gaulês, de 28 anos, ficará sem jogar até 22 de fevereiro de 2016. (Arquivo)

© Charles Platiau / Reuters

Pallois foi punido por ter "empurrado o árbitro assistente pelas costas", refere um comunicado da Liga de Futebol Profissional daquele país, que refere ainda que o jogador foi verbalmente agressivo aquando da decisão de marcação de um penálti a favor da equipa bretã.

Assim, o defesa gaulês, de 28 anos, estará sem jogar até 22 de fevereiro de 2016, enquanto o treinador do Bordéus, Willy Sagnol, foi suspenso dois jogos, por ter sido expulso durante a partida, que terminou empatada a duas bolas.

O Bordéus está apenas três pontos acima da linha de despromoção, com cinco vitórias em 18 jogos na presente temporada.

Lusa

  • Árbitros recuam e vão apitar jogos do próximo fim de semana

    Desporto

    Os árbitros recuaram esta quarta-feira na intenção de não comparecer nos jogos do próximo fim de semana. Depois de na terça-feira a maioria dos juízes terem apresentado um pedido de dispensa dos jogos da 12.ª jornada do campeonato, esta quarta-feira adiaram a decisão após uma reunião com o Conselho de Arbitragem.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • Astronautas enviam mensagem no Dia de Ação de Graças
    1:06

    Mundo

    Comemora-se esta quinta-feira o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos. Mais de 50 milhões de norte-americanos viajam ao encontro da família para celebrar o feriado. Também na Estação Espacial Internacional a data não foi esquecida.

  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Putin apela a concessões para solução do conflito na Síria
    1:07

    Mundo

    Vladimir Putin afirma que há uma oportunidade real de pôr fim ao conflito na Síria mas avisa que são necessárias concessões de todas as partes envolvidas. O presidente russo recebeu esta quarta-feira os homólogos do Irão e da Turquia em Sochi, na Rússia.