sicnot

Perfil

Desporto

Luís Filipe Vieira classifica de "escandalosa" a arbitragem do jogo com Rio Ave

O presidente do Benfica classificou hoje de "escandalosa" a arbitragem do jogo da 14.ª jornada da I Liga, com o Rio Ave (3-1), adiantando que os 'encarnados' estão atentos ao que se tem passado no futebol português.

(Arquivo)

(Arquivo)

"Gostava de ver amanhã (segunda-feira), nas manchetes dos jornais desportivos, o título roubo em letras bem grandes. Vocês, jornalistas, viram bem o que se passou hoje na Luz. E o mais estranho é que o líder dos árbitros é o mesmo da última época. Escrevam a verdade, não tenham receio", frisou Luís Filipe Vieira, na zona mista do Estádio da Luz.

Vieira deixou implícito que ficaram três grandes penalidades por marcar contra o Rio Ave e estabeleceu a ponte com o jogo Nacional-FC Porto, vencido pelos dragões.

"Vocês viram o que se passou na semana passada na Madeira. Ficaram dois penáltis por marcar contra o FC Porto, o segundo dos quais absolutamente escandaloso", sublinhou.

O presidente 'encarnado' vincou ainda que o Benfica está bastante atento ao que se está a passar na arbitragem. "Não estamos dormentes", disse.

Contundente, Luís Filipe Vieira concluiu: "Não sei se são os 'vouchers' ou se alguns jornalistas são convidados por esses clubes para alguns almoços e jantares. Repito. Nós estamos atentos e espero que vocês, jornalistas, também estejam".

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.

  • Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

    Mundo

    O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.