sicnot

Perfil

Desporto

Críticas de Paco Jémez a Cristiano Ronaldo eram falsas

O treinador do Rayo Vallecano, Paco Jémez, não criticou o futebolista português Cristiano Ronaldo, após o desaire por 10-2 com o Real Madrid, já que a notícia veiculada pela imprensa espanhola teve origem num 'tweet' falso.

© Andrea Comas / Reuters

De acordo com o jornal catalão Sport, foram "inventadas falsas declarações de Paco Jémez" e as mesmas foram "difundidas por diferentes meios de comunicação", entre eles o próprio diário desportivo, que pede "desculpas ao técnico".

Nesse 'tweet' inventado, e espalhado pelas redes sociais, o técnico do Rayo Vallecano afirmou que lhe meteu "nojo" ver Cristiano Ronaldo "ir a correr buscar a bola depois de cada golo" dos 'merengues'.

Na realidade, Paco Jémez só teve críticas para o árbitro do encontro e não para nem jogador 'merengue'.

O clube de Vallecas teve dois jogadores expulsos no Santiago Bernabéu, numa goleada histórica, a maior do Real Madrid desde 1960, quando deu 11-2 ao Elche.

"Sentimo-nos humilhados e pisados. Há muito tempo que não via algo tão vergonhoso como o que aconteceu aqui. O futebol perdeu. A Liga está adulterada. O que aconteceu não é aceitável. Custa-me entrar no balneário e ver jogadores a chorar sem parar depois do seu esforço", lamentou.

Jémez queixa-se de uma alegada grande penalidade cometida por Sérgio Ramos, de uma assinalada contra a sua equipa e de duas expulsões de futebolistas seus.

"Perdemos com o nosso futebol, mas sentimo-nos pisados e humilhados. Estou orgulhoso da minha equipa, jogo muito bem. Espero que isto não se repita, pois faz mal a todos. Apoio os meus jogadores, que fizeram um grande esforço. Agora, é difícil consolá-los, pois sentem-se pisados", reforçou.

O Rayo Vallecano esteve a vencer por 2-1, mas, aos 14 minutos, Tito viu o vermelho direto, depois de uma falta muito dura sobre Toni Kroos, e, aos 28, já com 2-2, o árbitro Ignacio Iglesias também deu uma 'ajuda', ao descobrir Raúl Baena no 'meio' de vários puxões, mostrando-lhe o segundo amarelo.

Com este resultado, para o qual o internacional português Cristiano Ronaldo contribuiu com dois golos, 'contra' três do francês Karim Benzema e quatro do galês Gareth Bale, o Real Madrid passou a contar 33 pontos, colocando-se, à condição, a dois dos líderes FC Barcelona e Atlético de Madrid.

"Imagino que os adeptos do Real Madrid estejam contentes, mas isto não deveria acontecer no melhor campeonato no Mundo: Nem aqui, nem em lugar algum", finalizou.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.