sicnot

Perfil

Desporto

Corrida de São Silvestre vai cortar trânsito entre Marquês de Pombal e Restauradores

O trânsito automóvel estará hoje cortado no centro de Lisboa, entre a rotunda do Marquês de Pombal e os Restauradores, devido à realização da corrida de São Silvestre, indicou a organização.

Para a EMEL, o estacionamento em segunda fila é "frequente" e "responsável  por uma significativa perda de capacidade de escoamento das principais vias urbanas" (Lusa/Arquivo)

Para a EMEL, o estacionamento em segunda fila é "frequente" e "responsável  por uma significativa perda de capacidade de escoamento das principais vias urbanas" (Lusa/Arquivo)

JOSE SENA GOULAO

Os cortes iniciam-se logo a partir das 09:00, por causa das provas infantis de 300, 500, 700 e mil metros, e o primeiro será na via descendente da praça dos Restauradores, precisou a HMS Sports, entidade que patrocina a corrida pelo oitavo ano consecutivo.

Às 12:00, será cortada a circulação na avenida da Liberdade até à rua das Pretas, e às 15:45, o corte avança até à rua Alexandre Herculano, chegando à rotunda do Marquês pelas 17:15.

Todo o percurso da corrida estará vedado ao trânsito a partir das 17:30, hora a que começa a prova de dez quilómetros, reabrindo às 19:30, hora estimada para a conclusão da São Silvestre de Lisboa.

Lusa

  • Português de 15 anos morre em estância de esqui em Espanha

    País

    Um jovem português morreu esta quarta-feira numa estância de esqui, em Espanha. O rapaz de 15 anos queixou-se de dores de cabeça e foi transportado para a Unidade de Cuidados de Saúde da Estância de Esqui, onde acabou por morrer.

    Em desenvolvimento

  • Europa num clima de tensão parecido ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra Mundial
    2:18

    Mundo

    O populismo e a demonização do outro estão a conduzir a Europa a um clima de tensão semelhante ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra mundial. A conclusão é do relatório anual da Amnistia internacional, que denuncia ainda que 2016 foi um ano de "implacável miséria e medo" para milhões de pessoas. Embalados pelo discurso do medo, vários governos recuaram nos direitos humanos.