sicnot

Perfil

Desporto

Louis van Gaal desconhece se mantém apoio da direção do Manchester United

O treinador do Manchester United, o holandês Louis van Gaal, disse hoje desconhecer se mantém o apoio da direção do clube, que somou o terceiro desaire consecutivo na Liga inglesa de futebol, no terreno do Stoke City, por 2-0.

© Reuters Staff / Reuters

Depois de ter abandonado a conferência de imprensa de antevisão do encontro, manifestando-se incomodado pela especulação sobre a sua saída e eventual substituição por José Mourinho, Van Gaal ficou numa posição de maior fragilidade ao perder na 18.ª jornada do campeonato, graças aos golos de Bojan Krkic e Marko Arnautovic.

Os 'red devils', que não venceram os últimos cinco jogos para a Liga inglesa, somam quatro derrotas consecutivas em todas as competições, algo que não ocorria desde 1996, e seguem numa série de sete jogos sem vencer, pela primeira vez desde 1989/90.

Questionado sobre se sentia apoio da direção do clube e dos proprietários, a família Glazer, Van Gaal, em declarações à Sky Sports, após a quarta derrota, que "há que esperar para ver", sem se indicar como o treinador certo para dar a volta à situação.

"É mais difícil, porque eu também sou responsável pelos quatro jogos que perdemos. Por isso, as pessoas olham para mim, tenho de lidar com isso, mas o mais importante é que os jogadores têm de lidar com isso, porque são eles que têm de jogar", rematou o técnico, de 64 anos.

Van Gaal admitiu a necessidade de vencer no terreno do Stoke City, justificando a derrota com "a pressão" exercida sobre a sua equipa e com o vento sentido no recinto, que inibiu os jogadores dos 'red devils'.

"O clube não tem de me despedir, por vezes faço-o por mim", frisou o treinador holandês, explicando que, na terça-feira, deixou a conferência de imprensa porque a comunicação social escreveu algo que não se passava no clube: "Não perceberam a minha mensagem, que era de que os 'media' estavam a escrever algo que não estava em conformidade com o que ocorria no Manchester United. Essa era a minha mensagem, não porque estivesse magoado, porque estou habituado a isso".

Os 'red devils' não vencem desde 21 de novembro, quando visitaram o Watford (2-1), e permanecem no quinto lugar, com os mesmos 29 pontos de Tottenham, Crystal Palace e mais um do que a formação comandada pelo espanhol Quique Flores, todos com menos um jogo.

Nos últimos dias, a comunicação social britânica tem dado conta de que está iminente o despedimento do treinador do Manchester United, o holandês Louis van Gaal, que está a meio do seu contrato de três épocas.

Na segunda-feira, os 'red devils' recebem o campeão Chelsea, em Old Trafford, a 28 de dezembro.

O futuro de Van Gaal no Manchester United tem sido posto em causa desde a eliminação na 'Champions' e a especulação ganhou uma maior dimensão desde 17 de dezembro último, quando Mourinho deixou o comando técnico do Chelsea.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • "O FC Porto não merece ser campeão"
    2:23
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    O empate do FC Porto com o Feirense foi o principal assunto do Play-Off da SIC Notícias, este domingo. Rodolfo Reis mostrou-se insatisfeito com a atitude dos jogadores do FC Porto.

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Défice recua em 2016 na zona euro e na UE

    Economia

    O défice e a dívida baixaram na zona euro e na União Europeia (UE) em 2016 face a 2015, tendo Portugal registado a terceira maior dívida (130,4%) entre os Estados-membros e um défice de 2%, segundo o Eurostat.