sicnot

Perfil

Desporto

Louis van Gaal desconhece se mantém apoio da direção do Manchester United

O treinador do Manchester United, o holandês Louis van Gaal, disse hoje desconhecer se mantém o apoio da direção do clube, que somou o terceiro desaire consecutivo na Liga inglesa de futebol, no terreno do Stoke City, por 2-0.

© Reuters Staff / Reuters

Depois de ter abandonado a conferência de imprensa de antevisão do encontro, manifestando-se incomodado pela especulação sobre a sua saída e eventual substituição por José Mourinho, Van Gaal ficou numa posição de maior fragilidade ao perder na 18.ª jornada do campeonato, graças aos golos de Bojan Krkic e Marko Arnautovic.

Os 'red devils', que não venceram os últimos cinco jogos para a Liga inglesa, somam quatro derrotas consecutivas em todas as competições, algo que não ocorria desde 1996, e seguem numa série de sete jogos sem vencer, pela primeira vez desde 1989/90.

Questionado sobre se sentia apoio da direção do clube e dos proprietários, a família Glazer, Van Gaal, em declarações à Sky Sports, após a quarta derrota, que "há que esperar para ver", sem se indicar como o treinador certo para dar a volta à situação.

"É mais difícil, porque eu também sou responsável pelos quatro jogos que perdemos. Por isso, as pessoas olham para mim, tenho de lidar com isso, mas o mais importante é que os jogadores têm de lidar com isso, porque são eles que têm de jogar", rematou o técnico, de 64 anos.

Van Gaal admitiu a necessidade de vencer no terreno do Stoke City, justificando a derrota com "a pressão" exercida sobre a sua equipa e com o vento sentido no recinto, que inibiu os jogadores dos 'red devils'.

"O clube não tem de me despedir, por vezes faço-o por mim", frisou o treinador holandês, explicando que, na terça-feira, deixou a conferência de imprensa porque a comunicação social escreveu algo que não se passava no clube: "Não perceberam a minha mensagem, que era de que os 'media' estavam a escrever algo que não estava em conformidade com o que ocorria no Manchester United. Essa era a minha mensagem, não porque estivesse magoado, porque estou habituado a isso".

Os 'red devils' não vencem desde 21 de novembro, quando visitaram o Watford (2-1), e permanecem no quinto lugar, com os mesmos 29 pontos de Tottenham, Crystal Palace e mais um do que a formação comandada pelo espanhol Quique Flores, todos com menos um jogo.

Nos últimos dias, a comunicação social britânica tem dado conta de que está iminente o despedimento do treinador do Manchester United, o holandês Louis van Gaal, que está a meio do seu contrato de três épocas.

Na segunda-feira, os 'red devils' recebem o campeão Chelsea, em Old Trafford, a 28 de dezembro.

O futuro de Van Gaal no Manchester United tem sido posto em causa desde a eliminação na 'Champions' e a especulação ganhou uma maior dimensão desde 17 de dezembro último, quando Mourinho deixou o comando técnico do Chelsea.

Lusa

  • Descobertos fósseis que podem provar existência de vida em Marte

    Mundo

    Fósseis com 3,77 mil milhões de anos, dos mais antigos já descobertos, foram identificados por cientistas de vários países na província do Quebec, no leste do Canadá. As descobertas coincidem no tempo com a altura em que Marte e a Terra tinham água líquida à superfície, o que levanta questões sobre a hipótese de vida extraterrestre.

  • As polémicas declarações de João Braga sobre os Óscares

    País

    A Associação SOS Racismo reagiu esta quarta-feira às palavras do fadista João Braga na sua página no Facebook, sobre a cerimónia de entrega dos Óscares, e disse esperar que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial atue de forma exemplar face.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52
  • Oprah admite candidatar-se à Presidência dos EUA

    Mundo

    A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey admitiu, numa entrevista, que a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro a fez considerar a possibilidade de entrar na corrida à Casa Branca.

  • Temperaturas recorde no "último lugar da Terra"

    Mundo

    A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta quarta-feira que se registaram nos últimos 37 anos temperaturas altas recorde na Antártida, num local que foi descrito como "o último lugar da Terra".