sicnot

Perfil

Desporto

Operadores não avançam qual o canal ou canais que vão exibir jogos dos grandes

Operadores não avançam qual o canal ou canais que vão exibir jogos dos grandes

Bruno de Carvalho avisa os operadores televisivos: o Sporting não está em saldo. O presidente leonino quer os 3,5 milhões de adeptos respeitados quando o clube renegociar os direitos tal como o Benfica e o Futebol Clube do Porto. Não existem ainda garantias sobre o canal ou canais onde no futuro vai ser possível assistir aos encontros dos grandes, ainda assim Marques Mendes adiantou na SIC a possibilidade da Meo abrir um canal concorrente à Sport TV.

  • O negócio dos direitos televisivos no futebol
    3:19

    Desporto

    Os milhões dos direitos de televisivos do FC Porto e do Benfica são valores baixos quando comparados com os das principais ligas europeias. Só a transmissão dos jogos ingleses, italianos, franceses e alemães valem mais de três mil milhões de euros por ano. Por exemplo, o Barcelona cobra anualmente 160 milhões de euros e o Real Madrid quase 157 milhões bem acima dos contratos celebrados este mês pelas operadoras NOS e MEO.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.