sicnot

Perfil

Desporto

FC Porto a meio gás na preparação do clássico com o Sporting

O FC Porto prosseguiu hoje a preparação do jogo com o Sporting, da 15.ª jornada da I Liga de futebol, com os titulares na derrota com o Marítimo (1-3), para a Taça da Liga, a recuperar do desgaste.

(arquivo/Lusa)

(arquivo/Lusa)

JOSE COELHO

De acordo com a nota publicada no sítio do FC Porto, à exceção do guarda-redes Helton e do médio André André, os titulares do jogo de terça-feira frente ao Marítimo, no Estádio do Dragão, realizaram trabalho de recuperação do desgaste da véspera.

Alberto Bueno, ainda segundo a mesma nota, é o único lesionado do plantel dos 'dragões' e esteve fisicamente condicionado, tendo realizado tratamento e trabalho de ginásio.

Osvaldo não esteve presente, estando devidamente autorizado a apresentar-se mais tarde.

O FC Porto, que após a derrota com a formação insular ficou com um pé fora da Taça da Liga, volta ao trabalho pelas 10:30 de quinta-feira, no Olival, com uma sessão que terá os primeiros 15 minutos abertos à comunicação social.

Os portistas, que na última jornada assumiram a liderança da I Liga, com um ponto de vantagem sobre o então comandante Sporting, defrontam os 'leões' pelas 20:45 horas de sábado, em Alvalade, numa partida a dirigir pelo árbitro Hugo Miguel, da Associação de Futebol de Lisboa.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.