sicnot

Perfil

Desporto

Jorge Jesus invicto nas últimas cinco receções ao FC Porto

O treinador Jorge Jesus regista um saldo negativo nos confrontos com o FC Porto, apesar de não ter perdido as derradeiras cinco receções aos dragões', em vésperas do primeiro confronto ao serviço da equipa de futebol do Sporting.

Em mais de duas décadas de carreira como treinador - começou no Amora, em 1989 - Jorge Jesus defrontou o FC Porto em 37 ocasiões, divididas por nove clubes diferentes, somando 21 derrotas, nove empates e apenas sete triunfos, todos alcançados ao serviço do Benfica, cuja equipa orientou nas seis temporadas anteriores.

Em mais de duas décadas de carreira como treinador - começou no Amora, em 1989 - Jorge Jesus defrontou o FC Porto em 37 ocasiões, divididas por nove clubes diferentes, somando 21 derrotas, nove empates e apenas sete triunfos, todos alcançados ao serviço do Benfica, cuja equipa orientou nas seis temporadas anteriores.

© Miguel Vidal / Reuters

Em mais de duas décadas de carreira como treinador - começou no Amora, em 1989 - Jorge Jesus defrontou o FC Porto em 37 ocasiões, divididas por nove clubes diferentes, somando 21 derrotas, nove empates e apenas sete triunfos, todos alcançados ao serviço do Benfica, cuja equipa orientou nas seis temporadas anteriores.

As sete vitórias são divididas por I Liga (três), Taça da Liga (duas) e Taça de Portugal (duas), e a mais recente aconteceu na época passada, terminando com o hiato dos 'encarnados' no reduto portista, em jogos do campeonato, com um triunfo por 2-0, no Dragão.

De resto, até chegar à Luz, em 2009, o melhor que Jorge Jesus havia conseguido frente aos 'azuis e brancos' era cinco empates, ao serviço de Felgueiras (1995/96), Estrela da Amadora (1998/99), Moreirense (2004/05), Belenenses (2007/08) e Sporting de Braga (2008/09).

Contudo, apesar do saldo negativo frente aos 'dragões', o atual técnico do Sporting não perdeu em qualquer das últimas cinco receções aos portistas, tendo somado três vitórias (divididas por Taça da Liga, I Liga e Taça de Portugal) e dois empates, o último dos quais na época transata, pelo Benfica, num 'clássico' do campeonato, que terminou com o único nulo deste historial (0-0).

Nos 26 anos que leva como treinador principal, Jorge Jesus, de 61 anos, defrontou os 'azuis e brancos' em 29 jogos da I Liga, perdendo 18, empatando oito e vencendo apenas três.

O historial completa-se com quatro encontros para a Taça de Portugal (duas vitórias e duas derrotas), três para a Taça da Liga (dois triunfos e um empate) e um para a Supertaça (derrota).

Do lado contrário da 'barricada', o treinador do FC Porto, Julen Lopetegui, apresenta um histórico bastante mais curto em 'clássicos' com o Sporting, tendo apenas defrontado os 'leões' em três ocasiões, todas na temporada passada, a primeira ao comando do FC Porto.

Nesses três partidas, o técnico espanhol conheceu os três resultados possíveis diante do rival lisboeta, começando com um empate 1-1, em Alvalade, para o campeonato, ao qual se seguiu um desaire caseiro na Taça de Portugal (3-1) e um triunfo na segunda volta do campeonato, graças ao 'hat-trick' do compatriota Tello (3-0).

O clássico entre Sporting e FC Porto, relativo à 15.ª jornada da I Liga, está marcado para sábado, às 20:45, no Estádio de Alvalade.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.