sicnot

Perfil

Desporto

Rafa Benítez deseja "toda a sorte" a Zidane no Real Madrid

O ex-treinador do Real Madrid, Rafa Benítez, afirmou esta terça-feira que foi "uma honra" treinar o clube da liga espanhola de futebol, e desejou "toda a sorte" a Zinedine Zidane, que o substituiu no cargo.

"Como madridista, madrileno e desportista formado nos valores e prioridades desta instituição, estou honrado com a oportunidade que tive de trabalhar com estas cores", referiu o técnico espanhol.

"Como madridista, madrileno e desportista formado nos valores e prioridades desta instituição, estou honrado com a oportunidade que tive de trabalhar com estas cores", referiu o técnico espanhol.

Daniel Ochoa de Olza / AP

Em carta de despedida, divulgada publicamente, o técnico espanhol dirigiu-se também aos jogadores, dirigentes e adeptos, considerando-se um madridista: "Quero que saibam que foi uma honra ocupar este cargo, num clube que me viu crescer como futebolista, pessoa e treinador, da formação à primeira equipa".

"Como madridista, madrileno e desportista formado nos valores e prioridades desta instituição, estou honrado com a oportunidade que tive de trabalhar com estas cores", escreveu.

Rafa Benítez dirigiu-se diretamente aos seus sucessores: "Gostaria de desejar toda a sorte a Zinedine Zidane, meu substituto, e a toda a sua equipa de trabalho, assim como a cada um dos jogadores, técnicos e funcionários que trabalham para bem do clube".

O técnico concluiu com um "Hala Madrid", a mais tradicional frase de apoio à equipa, e uma frase curta e concisa, escrita em maiúsculas: "E mais nada!!!".

Lusa

  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • Mais de 120 pessoas infetadas com hepatite A
    2:23

    País

    O surto de hepatite A já infetou 128 pessoas, 60 das quais estão internadas em hospitais de Lisboa e Coimbra. A Direção-Geral da saúde recomenda a vacinação apenas aos familiares dos doentes. Apesar de não haver ruptura de stocks, há farmácias que não têm vacinas.

  • Sobreviventes de Mossul relatam mutilações e execuções do Daesh
    1:32