sicnot

Perfil

Desporto

Comité de Ética da FIFA prolonga por mais 45 dias suspensão a Jérôme Valcke

O Comité de Ética da FIFA decidiu hoje prolongar por 45 dias a suspensão ao antigo secretário-geral do organismo, Jérôme Valcke, depois de os investigadores terem pedido mais tempo para avaliar as suspeitas que incidem sobre o francês.

Jérôme Valcke

Jérôme Valcke

© Cathal McNaughton / Reuters

Segundo o mesmo comité, os investigadores continuam a analisar a alegada violação de várias regras de conduta (artigo 13.º do Código de Ética da FIFA), de lealdade (artigo 15.º), confidencialidade (16.º), dever de revelação, cooperação e informação (18.º), conflito de interesses (19.º), oferecer e receber prendas e outros benefícios (20.º) e obrigação geral de colaboração (43.º)

Na terça-feira, os investigadores do processo interno movido pela FIFA a Valcke solicitaram nove anos de suspensão para o antigo secretário-geral do organismo, arredado das suas funções desde setembro de 2015.

O francês, de 55 anos, suspenso desde 08 de outubro, foi acusado pela imprensa inglesa de estar implicado num processo de revenda de bilhetes para o Mundial2014 no 'mercado negro', envolvendo um alegado suborno de Benny Alon (JB Sports Marketing).

Além da pena de suspensão, a investigação sugere ainda a aplicação de uma multa de 100 mil francos suíços (cerca de 92 mil euros).

Lusa

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • "O futuro da Autoeuropa não está em causa"
    0:43

    Economia

    O secretário de Estado do Trabalho apelou a que os partidos não se intrometam nas negociações entre os trabalhadores e a administração da Autoeuropa. Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, Miguel Cabrita afastou a hipótese de estar em causa o encerramento da fábrica de Palmela.