sicnot

Perfil

Desporto

Liga arquiva inquérito a Jesus por conversa com quarto árbitro

A Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga de clubes arquivou o processo a Jorge Jesus, por um alegado comportamento incorreto no encontro com o Estoril-Praia, da nona jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Lusa

A CII abriu o processo após o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol ter enviado para este órgão 'links' da internet que faziam referência a um alegado comportamento incorreto de Jesus em relação ao quarto árbitro.

De acordo com a imprensa, Jesus terá dito ao quarto árbitro que sabia o que se tinha passado no ano passado, mas a CII diz que "em face da prova produzida, é inevitável a conclusão de que não existem indícios suficientes da ocorrência de qualquer infração disciplinar".

"Com efeito, da convergência das declarações prestadas quer pelo quarto árbitro quer pelo treinador resulta uma explicação razoável e verosímil para o acontecido: apercebendo-se de protestos por parte do treinador, o quarto árbitro advertiu-o da possibilidade de expulsão, tendo o treinador retorquido que se recordava do que sucedera no passado, por referência a uma expulsão determinada em época passada pelo mesmo árbitro".

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida