sicnot

Perfil

Desporto

Paulo Gonçalves é o novo líder das motas após penalização a Barreda

O português Paulo Gonçalves (Honda) assumiu hoje a liderança do Rali Dakar entre as motas, beneficiando de uma penalização imposta ao espanhol Joan Barreda, seu companheiro de equipa, que tinha sido o mais rápido do dia.

Numa etapa com partida e chegada em Jujuy, na Argentina, Barreda cumpriu a 'especial' de 429 quilómetros em 4:05.30 horas, ou seja, 1.49 minutos mais rápido do que Paulo Gonçalves, enquanto o também português Ruben Faria (Husqvarna) foi o terceiro, a 4.24, mas o espanhol voltou a ser penalizado por excesso de velocidade, tal como na terça-feira, desta vez em cinco minutos.

A vitória permitia a Barreda voltar à liderança, perdida na véspera para o eslovaco Stefan Svitko (KTM), mas a penalização teve como consequência a cedência do comando a Paulo Gonçalves e a queda para a terceira posição. Quarto à partida, o português lidera com 10:35.17 horas, com 2.17 minutos de vantagem sobre o argentino Kevin Benavides (Honda) e 3.03 em relação ao espanhol.

Antes da quinta etapa, que na quinta-feira liga Jujuy a Uyuni, na Bolívia, com uma secção cronometrada de 327 quilómetros, Ruben Faria ocupa a quinta posição, a 5.24, e Hélder Rodrigues (Yamaha) está em 14.º, a 15.40.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41