sicnot

Perfil

Desporto

Antigo tesoureiro da IAAF vai recorrer da irradiação do atletismo

O russo Valentin Balakhnichev, antigo tesoureiro da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), garantiu esta quinta-feira que vai recorrer da decisão do organismo de o irradiar da modalidade.

Balakhnichev era acusado, entre outras coisas, de propor a atletas russos a ocultação de resultados positivos antidoping a troco de subornos, de forma a viabilizar a sua participação em grandes eventos desportivos. (Arquivo)

Balakhnichev era acusado, entre outras coisas, de propor a atletas russos a ocultação de resultados positivos antidoping a troco de subornos, de forma a viabilizar a sua participação em grandes eventos desportivos. (Arquivo)

© Joseph Okanga / Reuters

"Tenho de o fazer [recorrer], não penso deixar as coisas como estão. Esta é uma decisão política clara da Comissão de Ética", afirmou Valentin Balakhnichev, em declarações à rádio russa Eco de Moscovo.

Balakhnichev, que já foi presidente da Federação Russa de Atletismo, insistiu na sua inocência e assegurou que os factos apresentados pela IAAF "não são verdadeiros".

Valentin Balakhnichev foi hoje irradiado pela IAAF, tal como o seu compatriota Alexei Melnikov, antigo treinador da seleção de marcha, e o senegalês Papa Massata Diack, filho do antigo presidente do organismo Lamine Diack.

Balakhnichev era acusado, entre outras coisas, de propor a atletas russos a ocultação de resultados positivos antidoping a troco de subornos, de forma a viabilizar a sua participação em grandes eventos desportivos.

Em declarações à agência noticiosa russa TASS, Valentin Balakhnichev afirmou que o principal objetivo da decisão "é descredibilizar todo o desporto russo".

Entretanto, em declarações à agência russa R-Sport, o ministro do Desporto da Rússia, Vitali Mutko, admitiu que a decisão "era esperada" e considerou que "não faz sentido recorrer dela".

A IAAF anunciou hoje, após uma recomendação da sua Comissão de Ética, a irradiação dos três antigos responsáveis e a suspensão por cinco anos o médico francês Gabriel Dollé, antigo responsável do organismo pelo combate ao doping.

O organismo máximo foi abalado por suspeitas de corrupção e irregularidades relacionadas com doping na sequência de um relatório divulgado em novembro pela Agência Mundial Antidopagem (AMA), que já levou à suspensão da Federação Russa de Atletismo, por uso por uso sistemático de doping.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30, marcando o reinício da sessão para as 14:15. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.