sicnot

Perfil

Desporto

Loeb e Peugeot dominam sem oposição no Dakar

A Peugeot e o seu novo piloto estrela, o francês Sébastien Loeb, continuam intratáveis nesta edição do Rali Dakar, tendo hoje dominado a quinta etapa, na qual o português Paulo Gonçalves foi 12.º para segurar a liderança nas motos.

Jorge Saenz/

Na sua estreia no Dakar, a prova rainha de todo-o-terreno, Sébastien Loeb continua a demonstrar que o seu talento não conhece fronteiras, após somar hoje a terceira vitória em quatro etapas disputadas (a primeira foi anulada).

O piloto francês, recordista de vitórias no Mundial de ralis (conquistou nove títulos consecutivos), cumpriu 327 quilómetros cronometrados entre Jujuy, na Argentina, e Uyuni, na Bolívia, em 3:32.34 horas, à frente dos seus colegas da Peugeot, o espanhol Carlos Sainz, segundo a 22 segundos, e Stéphane Peterhansel, terceiro a três minutos.

Com o resultado da especial de hoje, Loeb aumentou para 07.48 minutos a sua diferença para Peterhansel, que se mantém na vice-liderança. O espanhol da Peugeot é terceiro, a 13.26 minutos, com o qatarí Nasser Al Attiyah (Mini) a ocupar a quarta posição, depois de hoje ter sido quarto.

Carlos Sousa, o único português nos carros, ainda não concluiu a quinta especial, uma vez que o seu Mitsubishi se encontra preso num buraco ao quilómetro 188, segundo informações avançadas pela organização da prova.

Nas motos, Paulo Gonçalves não teve uma jornada fácil, devido a um erro na sinalização do último 'way point', terminando em 12.º, a 8.56 minutos do vencedor, o australiano Toby Price (KTM).

Ainda assim, o piloto português da Honda, que cumpriu a especial, encurtada em seis quilómetros pelo excesso de público na parte final, em 4:12.40 horas, manteve-se como primeiro na geral das motos.

Gonçalves tem 1.45 minutos de vantagem sobre o segundo, o eslovaco Stefan Svitko (KTM), e 1.47 sobre Price, que é terceiro.

Hélder Rodrigues (Yamaha) foi o melhor representante português na etapa, ao terminar no oitavo posto, a 7.20 do australiano, um resultado que o coloca no 13.º lugar da geral, a 16.01 minutos do seu compatriota.

No entanto, é Ruben Faria (Husqvarna), que hoje foi 11.º, a 8.54 do vencedor, o segundo representante luso na classificação, ao surgir no oitavo posto, a 08.13 minutos de Gonçalves.

Lusa

  • Obras de remodelação calam Big Ben
    1:18

    Mundo

    Na próxima segunda-feira, os sinos do Big Ben, o famoso relógio de Londres, vão ficar em silêncio. As obras de restauro só estarão concluídas daqui a quatro anos.