sicnot

Perfil

Desporto

Rali de Portugal de 2016 com mais três especiais e mais quilómetros

A edição de 2016 do Rali de Portugal vai ter mais quilómetros e mais três especiais, duas das quais no centro da cidade do Porto, anunciou hoje o Automóvel Club de Portugal (ACP), em comunicado.

JOSE COELHO / Lusa

A entidade organizadora da etapa portuguesa do Mundial de ralis, que se vai disputar de 19 a 22 de maio, anunciou hoje o percurso, após um encontro com representantes dos 14 municípios envolvidos, mantendo a Exponor, em Matosinhos, como centro de operações e terá 368 quilómetros, depois de em 2015 a prova ter tido pouco mais de 350.

Em relação à edição de 2015, a primeira após o regresso ao norte do país, a grande novidade é a realização de duas especiais na zona da Avenida dos Aliados, no centro do Porto, no final da tarde de sexta-feira, além de uma segunda passagem por Vieira do Minho no domingo.

Aludindo ao sucesso de 2015, o ACP decidiu "manter inalterado para a edição de 2016 o essencial da estrutura da prova", que voltará a ter a partida simbólica de Guimarães, na quinta-feira, 19 de maio, dia em que se disputa a única superespecial do rali, na pista de ralicrosse de Lousada.

Na sexta-feira, os carros visitam o Alto Minho, com duas passagens pelos troços cronometrados de Ponte de Lima, Caminha e Viana do Castelo, antes do 'Porto Street Stage', duas classificativas espetáculo de 1.850 metros.

A zona do Marão recebe o rali no sábado, com duas passagens pelos troços de Baião, Marão e Amarante (Fridão) -- o maior da prova, com 37,67 km.

No domingo, dia de encerramento da edição 2016, terá duas passagens por Vieira do Minho e outras duas por Fafe, a segunda das quais será uma 'power stage'.

Os vencedores serão consagrados em frente à praia, em Matosinhos.

Lusa

  • 10 Minutos com Ana Catarina Mendes
    10:28

    10 Minutos

    A secretária geral adjunta do PS diz que não percebe porque é que o PSD levou tanto tempo a escolher o candidato à Câmara de Lisboa. Em entrevista no 10 Minutos da SIC Noticias, Ana Catarina Mendes considerou ainda que Pedro Passos Coelho não tem estado à altura de um líder da oposição. Quanto às legislativas, entende que o PS deve concorrer sozinho às eleições.

    Entrevista na íntegra

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.