sicnot

Perfil

Desporto

Justiça espanhola ouve Neymar como arguido de crimes de corrupção e fraude

A justiça espanhola convocou o futebolista internacional brasileiro Neymar para prestar declarações na qualidade de arguido, no processo que o opõe ao fundo de investimento DIS, que detinha parte dos direitos federativos do avançado do Barcelona.

(AP/Arquivo)

(AP/Arquivo)

Shizuo Kambayashi / AP

O juiz da Audiência Nacional titular do processo aceitou o pedido do Ministério Público para ouvir Neymar na qualidade de arguido dos crimes de corrupção e fraude, convocando o jogador a comparecer a 2 de fevereiro perante o tribunal, que tem sede em Madrid.

Além de Neymar, o juiz José de la Mata citou mais nove pessoas, entre as quais o pai e a mãe do futebolista brasileiro, o atual presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e o seu antecessor, Sandro Rosell.

A justiça espanhola aceitou investigar a queixa apresentada pelo fundo de investimento, que detinha parte dos direitos federativos de Neymar e que se considera lesado no processo de transferência de Neymar do Santos para o Barcelona.

O DIS acusa os intervenientes no processo de fraude e corrupção, sustentando que lhe corresponde o equivalente a 40% dos 17,1 milhões de euros (M€) que o clube catalão pagou pelos direitos federativos de Neymar, valor que considera estar abaixo do custo real da transação.

O Barcelona anunciou que a transferência do avançado brasileiro, realizada em maio de 2013, custou 57,1 M€ ao campeão espanhol e europeu, mas depois de uma investigação da justiça espanhola admitiu que a operação ascendeu, pelo menos, a 83,3 M€.

O fundo de investimento brasileiro, que recebeu 6,8 M€ correspondentes aos 40% que detinha dos direitos federativos de Neymar, argumenta que tem direito a uma parte da diferença entre o valor inicialmente declarado e o valor real que o Barcelona assumiu posteriormente.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.