sicnot

Perfil

Desporto

Seis ciclistas da equipa Giant-Alpecin atingidos por automóvel no sul de Espanha

Seis ciclistas de "diferentes nacionalidades" da equipa Giant-Alpecin foram hoje atingidos por uma viatura durante um treino perto de Alicante, no sudoeste de Espanha, anunciaram a equipa alemã e os serviços de socorro.

Sem divulgar as suas identidades, a equipa do 'world tour' (primeira divisão do ciclismo) adiantou através da rede social 'twiter' que os ciclistas foram todos transferidos para hospitais próximos e que a sua condição de saúde é "estável".

Numa altura em que circulavam em Benigembla, cerca de uma centena de quilómetros a sul de Valência, os ciclistas foram atingidos por uma viatura conduzida por uma cidadã britânica que seguia em contramão.

Em 2012, um acidente semelhante causou a morte ao ciclista espanhol Victor Cabedo, da equipa Euskaltel-Euskadi.

Durante o inverno, numerosas equipas profissionais de ciclismo organizam sessões de treino em Espanha, para tirar partido do clima mais ameno, com vista à preparação da época desportiva.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.