sicnot

Perfil

Desporto

Abel Xavier aposta em levar Moçambique à CAN

Abel Xavier vai ser treinador da seleção de Moçambique até 2018 e vai trabalhar movido pelo desejo de melhorar o futebol do país e qualificá-lo para a Taça das Nações Africanas (CAN).

O técnico considera que Moçambique tem "matéria-prima, jogadores de muita qualidade" e potencial para levar o país à Taça das Nações Africanas. (Arquivo)

O técnico considera que Moçambique tem "matéria-prima, jogadores de muita qualidade" e potencial para levar o país à Taça das Nações Africanas. (Arquivo)

LUSA

"Confirmo que sou treinador da seleção principal de Moçambique e também sub-23. Um contrato com duração de dois anos. Quero criar uma dinâmica diferente, com rigor e disciplina", resumiu, em declarações à Lusa.

O técnico considera que Moçambique tem "matéria-prima, jogadores de muita qualidade" e potencial para levar o país à Taça das Nações Africanas, uma vez que o Mundial2018 já não é possível, face ao afastamento em eliminatória com o Gabão.

"Tenho seguido a seleção. Existe matéria-prima, muita qualidade. Dão garantias. Os objetivos competitivos passam por mudar o modelo de jogo, criar uma estrutura diferente. Lutar pelos objetivos competitivos que permanecem intactos. Temos ainda esperanças de entrada direta para a CAN e obviamente vamos trabalhar nesse sentido", vincou.

Abel Xavier assume que gostava de mudar a filosofia dos 'mambas', "nomeadamente criar um modelo, uma entidade própria", porque entende que "jogar pela seleção deve ser para as pessoas privilegiadas, competentes, para os jogadores que sentem o peso de representar o país".

O treinador nascido há 43 anos em Nampula destaca ainda o "orgulho" de representar a seleção do seu país-natal, pois considera que "as questões sentimentais também são importantes no vínculo a um projeto".

Agora é tempo de "fazer um levantamento a todas as condições e recursos existentes" antes de poder implementar a sua "metodologia".

Abel Xavier espera poder desenvolver uma relação estreita com a Federação Portuguesa de Futebol, bem como com os restantes treinadores em Portugal, já que boa parte dos internacionais moçambicanos evoluem nos campeonatos lusos.

Abel Xavier começou a carreira no Estrela da Amadora, passando depois pelo Benfica antes de rumar a vários campeonatos em clubes como o Liverpool, Roma, PSV ou Galatasaray, terminando em 2008 nos Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos.

Principiou a carreira de treinador em 2013 no Olhanense e passou pelo Farense e Desportivo das Aves.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC