sicnot

Perfil

Desporto

Sporting foi clube com mais jogadores nas seleções portuguesas de formação

O Sporting foi o clube com mais futebolistas convocados para as seleções portuguesas de escalões de formação entre julho de 2005 e dezembro de 2015, com 22,3%, à frente de Benfica (21,9%) e FC Porto (18,5%).

Nani e Moutinho foram dois dos produtos da academia leonina. (Arquivo)

Nani e Moutinho foram dois dos produtos da academia leonina. (Arquivo)

© Nacho Doce / Reuters

De acordo com um estudo revelado hoje pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), da autoria do adjunto da seleção de sub-21 Alexandre Silva, os três 'grandes' têm maioria absoluta na cedência de jogadores (63%), de um total de 203 clubes, entre os quais 74 de outros países europeus e um asiático.

Na hierarquização, depois dos 'grandes' surge o Vitória de Guimarães (5,7%), o Padroense (4,4%) - praticamente um 'clube satélite' do FC Porto --, o Sporting de Braga (3,7%), o Boavista (2,4%), o Belenenses (1,9%), Académica (1,4%) e Vitória de Setúbal (1,3), sendo que os restantes alinhavam noutros clubes portugueses (4,6%) ou estrangeiros (12%).

Neste capítulo, Reino Unido, com 19 jogadores, e França, com 18, foram a principal proveniência de jovens futebolistas, superando Alemanha (12), Itália (9), Espanha (7), Suíça (4), Holanda (3), Bélgica, Turquia e Índia, com um cada.

Durante estas dez épocas e meia, o escalão em que se observou uma maior diversidade de proveniências foi o de sub-15, com 102 clubes representados em 41 convocatórias, em contraponto com os sub-17, com 58 emblemas em 100 concentrações.

Lusa

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • Manifestações de apoio aos pais de Alfie impedidos de o levar para Itália
    3:03

    Mundo

    A justiça britânica rejeitou um novo recurso dos pais do bebé Alfie, que está em estado semivegetativo. O objetivo era levar o menino para Itália, para ser assistido numa unidade pediátrica no Vaticano. Os pais não querem que as máquinas sejam desligadas, mas os médicos defendem que os tratamentos são inúteis.