sicnot

Perfil

Desporto

Final da Taça da Liga pode vir a ser disputada em Macau, diz Pedro Proença

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, avançou hoje a possibilidade de a final da Taça da Liga poder vir a ser disputada em Macau.

Pedro Proença, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. (Arquivo)

Pedro Proença, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. (Arquivo)

Fernando Veludo / Lusa

"Gostaríamos muito de poder potenciar, e que a nossa [final] Taça da Liga pudesse pela primeira vez ser realizada em espaço que não fosse o espaço português, quem sabe aqui em Macau, seria um pontapé de saída muito importante, obviamente com o apoio do senhor cônsul, que connosco tem partilhado estas ideias", disse Pedro Proença.

O presidente da LPFP falava aos jornalistas em Macau, no final de uma visita de sete dias à China, que incluiu a negociação para o eventual patrocínio da II Liga pela empresa chinesa Ledman, com sede em Shenzhen, uma cidade chinesa próxima de Hong Kong.

A possibilidade de a final Taça da Liga ser disputada em Macau foi invocada por Pedro Proença no âmbito da estratégia de internacionalização e de sustentabilidade da atual direção.

"No espaço de tempo em que nós estamos a desenvolver a nossa atividade, os direitos televisivos valiam 80 milhões de euros e passaram a 200 milhões. A II Liga, que era uma liga insustentável e que estava em falência técnica, conseguiu que os direitos televisivos fossem potenciados, conseguiu agora um princípio de patrocinador", afirmou.

"O trabalho está a ser desenvolvido, está a ser feito com sustentabilidade e com estratégia e, todos imbuídos do mesmo espírito, temos a certeza de que o futebol português deixará o lastro negativo que no passado muito próximo aconteceu. E portanto, é a mudança de uma nova página, de um paradigma verdadeiramente profissional", sublinhou.

Pedro Proença disse ainda que durante a atual época desportiva a Liga Portuguesa de Futebol Profissional prevê um resultado positivo de 1,5 milhões de euros.

O antigo árbitro internacional fez um balanço positivo da visita à China: "Com esta viagem, o que conseguimos, e tivemos a perceção clara, é a de que o futebol português tem realmente condições únicas para, se reposicionado, de poder alcançar feitos nunca antes alcançados, e enquanto presidente [da LPFP] estou extremamente satisfeito".

Questionado sobre um eventual maior controlo sobre as críticas feitas aos árbitros portugueses, à semelhança do que acontece noutros campeonatos europeus, Pedro Proença defendeu a revisão dos atuais regulamentos.

"Há uma convicção clara de que não poderemos dizer mal do produto que queremos vender. Da minha parte, serei o primeiro a defender esta tese e tudo farei para que os nossos regulamentos penalizem quem não trata bem aquilo que é hoje uma atividade e uma indústria que temos de defender", afirmou.

Já sobre a ausência de árbitros portugueses no Europeu de futebol de 2016, em França, disse que se trata de "um período de transição" e que "é preciso dar espaço a esta nova geração", mostrando-se convicto de que o próximo Campeonato do Mundo, em 2018, na Rússia, terá árbitros portugueses.

"Ainda ontem [quinta-feira] fui confrontado com um pedido em que se solicitavam árbitros portugueses para poderem arbitrar nas competições chinesas e, portanto, se mais não houvesse, é um elogio da competência dos nossos árbitros", disse.

Lusa

  • Incêndio em Lisboa faz um ferido
    4:13

    País

    Um incêndio de grandes dimensões deflagrou esta segunda-feira numa loja, na Avenida de Berlim, em Lisboa. O repórter André Palma esteve no local, onde ouviu o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa. Pedro Patricio confirmou que foi assistida uma pessoa por inalação de fumos e, por questões de segurança, os veículos estacionados perto do local foram retirados, assim como foi pedido às pessoas dos prédios à volta que saíssem por causa do fumo. O incêndio foi dominado.

  • "Rui Rio avisou que vinha para partir loiça dentro do PSD"
    3:00
  • Hugo Soares não deverá continuar como líder parlamentar do PSD
    3:17

    País

    Rui Rio não deverá manter Hugo Soares na liderança parlamentar do PSD. Fonte próxima do novo presidente social-democrata diz à SIC que dificilmente o líder da bancada poderá continuar no cargo. Aumenta a pressão para que Hugo Soares ponha o lugar à disposição e já começam a surgir nomes para o substituir.

  • Suspeita de militantes fantasma no PSD
    4:22

    País

    Perante a suspeita de militantes fantasma e de caciquismo, Salvador Malheiro, diretor de campanha de Rui Rio, diz que o ato eleitoral foi devidamente fiscalizado. Uma investigação do jornal Expresso encontrou oito filiados numa morada que não existe e 17 militantes com morada numa casa onde vivem nove pessoas e nenhuma é do PSD. A associação cívica Transparência e Integridade fala num vazio legal e em falta de regulamentação.

  • Cristiano Ronaldo está insatisfeito com o salário e pode sair do Real Madrid
    2:38