sicnot

Perfil

Desporto

Ciclista Adriano Malori apresenta contínuas melhoras

O ciclista italiano Adriano Malori continua internado numa clínica de Buenos Aires, na sequência de uma queda no Tour de San Luis, mas o seu estado de saúde está a melhorar progressivamente, informaram os organizadores da prova argentina.

O campeão italiano de contrarrelógio sofreu uma queda grave durante a quinta etapa da competição argentina, que lhe provocou um traumatismo cranioencefálico. (Arquivo)

O campeão italiano de contrarrelógio sofreu uma queda grave durante a quinta etapa da competição argentina, que lhe provocou um traumatismo cranioencefálico. (Arquivo)

Peter Dejong / AP

"Malori regista progressos muito bons. Está continuamente a melhorar. Falei hoje de manhã com a sua mãe e estão muito contentes, porque teve ótimos indícios de recuperação", disse à Agência Efe Gabriel Curuchet, um dos organizadores do Tour de San Luis.

O campeão italiano de contrarrelógio sofreu uma queda grave durante a quinta etapa da competição argentina, que lhe provocou um traumatismo cranioencefálico.

Depois do acidente, o ciclista da Movistar foi internado num hospital da província central argentina e induzido em estado de coma, tendo sido transferido a 26 de janeiro para uma clínica especializada de Buenos Aires, a fim de ser submetido a exames médicos "mais precisos, com técnicas e instrumentos não disponíveis na clínica de San Luis".

"O coma induzido foi só para o proteger do golpe na cabeça, foi algo feito como prevenção. [Malori] não está em coma, nem nada do género. Está em recuperação. Hoje a mãe comentou-me que estão a avaliar a possibilidade de este regressar a Itália", acrescentou Curuchet.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras