sicnot

Perfil

Desporto

Dirigentes do FC Barcelona reusam prestar mais declarações sobre caso Neymar

O presidente do FC Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e o seu antecessor no cargo, Sandro Rosell, recusaram hoje em tribunal prestar mais declarações sobre a contratação do brasileiro Neymar, alegando que já o fizeram durante a investigação.

reuters

Bartomeu e Rosell são suspeitos de terem corrupção no processo de contratação do futebolista Neymar ao Santos, do Brasil, e foram ouvidos na condição de arguidos pelo juiz José de la Mata.

Em causa está uma queixa apresentada pela empresa DIS, detentora de 40% dos direitos federativos do jogador quando este se transferiu do Santos para o clube catalão.

Ambos os dirigentes mantiveram os depoimentos feitos em fevereiro do ano passado, quando foram interrogados no âmbito de um processo sobre a transferência de Neymar para Espanha, que terá custado 83 milhões de euros, dos quais o clube terá declarado apenas 17 milhões.

Nessa altura, Bartomeu afirmou que a contratação de Neymar foi feita pelo seu antecessor, enquanto Rosell disse que se limitou a assinar os contratos apresentados pelo departamento jurídico do clube, no qual confiava.

A DIS reclama o pagamento de 40% dos direitos federativos do jogador sobre os 83 milhões de que o jogador custou e não sobre os 17 milhões declarados.

  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03
  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.