sicnot

Perfil

Desporto

Eddy Merckx pede irradiação de ciclistas envolvidos em casos de doping mecânico

O belga Eddy Merckx, um dos maiores ciclistas da história, defendeu esta segunda-feira que os corredores que usem dopagem mecânica devem ser irradiados do desporto, uma vez que, na sua opinião, este delito é pior do que a dopagem comum.

"Para mim, têm de irradiá-los. Pelo que vi na televisão, não foi a primeira vez que aconteceu. Isto é o pior que se pode fazer, é o mesmo que ir de mota", disse Merckx. (Arquivo)

"Para mim, têm de irradiá-los. Pelo que vi na televisão, não foi a primeira vez que aconteceu. Isto é o pior que se pode fazer, é o mesmo que ir de mota", disse Merckx. (Arquivo)

© Eric Vidal / Reuters

"Para mim, têm de irradiá-los. Pelo que vi na televisão, não foi a primeira vez que aconteceu. Isto é o pior que se pode fazer, é o mesmo que ir de mota", disse Merckx ao site especializado Cyclingnews, na sequência da investigação iniciada pela União Ciclista Internacional (UCI) à sub-23 belga Femke Van den Driessche por fraude tecnológica.

No sábado, durante os Mundiais de ciclocrosse, os comissários da UCI detetaram um pequeno motor na bicicleta da corredora, que ironicamente tinha desistido da prova por problemas mecânicos.

Para o ciclista mais laureado da história, o doping mecânico constitui uma forma mais descarada e grave de batota do que a dopagem química, pelo que a sanção a aplicar aos prevaricadores deve ser mais dura.

"Para mim é pior que a dopagem. Proporciona-lhes mais 50 watts, ou até 100, depende. Isso não tem nada a ver com ciclismo, é motociclismo. Deveriam ir competir com o Valentino Rossi", sustentou.

Questionado sobre se o caso de Van den Driessche é simplesmente a ponta do iceberg, Merckx retirou importância aos rumores de que esta é uma prática comum no pelotão profissional, considerando que este é um incidente isolado.

"Não acredito que haja muitos [ciclistas] tão estúpidos para fazer algo do género. Isto só pode acontecer com corredores sem experiência. O que aconteceu é muito mal para o ciclismo", reforçou.

Segundo os regulamentos da UCI, a jovem belga arrisca uma suspensão mínima de seis meses.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.