sicnot

Perfil

Desporto

Eddy Merckx pede irradiação de ciclistas envolvidos em casos de doping mecânico

O belga Eddy Merckx, um dos maiores ciclistas da história, defendeu esta segunda-feira que os corredores que usem dopagem mecânica devem ser irradiados do desporto, uma vez que, na sua opinião, este delito é pior do que a dopagem comum.

"Para mim, têm de irradiá-los. Pelo que vi na televisão, não foi a primeira vez que aconteceu. Isto é o pior que se pode fazer, é o mesmo que ir de mota", disse Merckx. (Arquivo)

"Para mim, têm de irradiá-los. Pelo que vi na televisão, não foi a primeira vez que aconteceu. Isto é o pior que se pode fazer, é o mesmo que ir de mota", disse Merckx. (Arquivo)

© Eric Vidal / Reuters

"Para mim, têm de irradiá-los. Pelo que vi na televisão, não foi a primeira vez que aconteceu. Isto é o pior que se pode fazer, é o mesmo que ir de mota", disse Merckx ao site especializado Cyclingnews, na sequência da investigação iniciada pela União Ciclista Internacional (UCI) à sub-23 belga Femke Van den Driessche por fraude tecnológica.

No sábado, durante os Mundiais de ciclocrosse, os comissários da UCI detetaram um pequeno motor na bicicleta da corredora, que ironicamente tinha desistido da prova por problemas mecânicos.

Para o ciclista mais laureado da história, o doping mecânico constitui uma forma mais descarada e grave de batota do que a dopagem química, pelo que a sanção a aplicar aos prevaricadores deve ser mais dura.

"Para mim é pior que a dopagem. Proporciona-lhes mais 50 watts, ou até 100, depende. Isso não tem nada a ver com ciclismo, é motociclismo. Deveriam ir competir com o Valentino Rossi", sustentou.

Questionado sobre se o caso de Van den Driessche é simplesmente a ponta do iceberg, Merckx retirou importância aos rumores de que esta é uma prática comum no pelotão profissional, considerando que este é um incidente isolado.

"Não acredito que haja muitos [ciclistas] tão estúpidos para fazer algo do género. Isto só pode acontecer com corredores sem experiência. O que aconteceu é muito mal para o ciclismo", reforçou.

Segundo os regulamentos da UCI, a jovem belga arrisca uma suspensão mínima de seis meses.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.