sicnot

Perfil

Desporto

Hélder Postiga regressa ao futebol português como reforço do Rio Ave

O Rio Ave anunciou esta segunda-feira a contratação do avançado internacional português Hélder Postiga, que assinou um compromisso válido até ao final da temporada com o emblema vila-condense.

O jogador, de 33 anos, cujo último desafio profissional aconteceu na Índia, onde alinhou alguns meses pelo Atlético de Calcutá, vai pela primeira vez envergar o emblema da sua terra natal. (Arquivo)

O jogador, de 33 anos, cujo último desafio profissional aconteceu na Índia, onde alinhou alguns meses pelo Atlético de Calcutá, vai pela primeira vez envergar o emblema da sua terra natal. (Arquivo)

Paulo Duarte / AP

O jogador, de 33 anos, cujo último desafio profissional aconteceu na Índia, onde alinhou alguns meses pelo Atlético de Calcutá, vai pela primeira vez envergar o emblema da sua terra natal.

Hélder Postiga, que estava desde o final do ano passado em Vila do Conde a recuperar de uma lesão, confessou em declarações ao site do clube que pretende "ser apenas mais um ajudar a equipa".

"Quero desfrutar deste momento, e tentar passar um pouco da minha experiencia para ajudar a equipa", disse o ponta-de-lança, que soma 70 internacionalizações.

Hélder Postiga confessou que o facto de ser natural de Vila do Conde pesou na decisão de regressar ao futebol português pelo clube local.

"Estar perto de casa e poder representar o clube da minha terra foi importante nesta minha escolha, além de reconhecer que o Rio Ave é um dos clubes mais estáveis em Portugal neste momento", assegurou.

"Tem tudo para dar certo, até porque muitos dos jogadores que aqui vou encontrar são amigos de longa data, fora do futebol, a adaptação vai ser muito fácil", completou o ponta-de-lança

FC Porto, Tottenham, Saint-Étienne, Panathinaikos, Sporting, Saragoça, Valência, Lázio, Deportivo da Corunha completam o currículo do terceiro reforço do Rio Ave neste mercado de inverno, depois de assegurado Ronan (ex-Sanjoanense) e Kuca (ex-Belenenses).

Lusa

  • Um dos conflitos mais sangrentos e esquecidos do planeta pelo olhar de uma portuguesa
    3:20

    Mundo

    A guerra do Congo, que opõe milícias rebeldes ao regime de Kabila, já dura há 20 anos e fez seis milhões de mortos, quatro milhões de deslocados internos e um número crescente de refugiados. Um dos conflitos mais sangrentos e esquecidos do planeta tem levado milhares de civis a passar a fronteira para Angola. A médica portuguesa Ana Paula Cruz testemunhou o drama silencioso dos congoleses nos campos de refugiados da Lunda Norte.

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05