sicnot

Perfil

Desporto

Russo de 16 anos entra na Fórmula 1 como piloto de testes

O russo Nikita Mazepin, de 16 anos, assinou como piloto de testes da equipa de Fórmula 1 da Force India, na qual terá a tarefa de acompanhar o mexicano Alfonso Celis, informou hoje a escuderia.

reuters

Proveniente da Fórmula Renault, o jovem piloto alternará as suas funções na Force India, entre sessões com o simulador e trabalho nas pistas, nas quais continuará a competir no campeonato de Fórmula 3.

"Sou muito jovem e tenho muito para aprender, por isso o projeto e a experiência na Force India é muito importante para mim", frisou o piloto russo, cujo objetivo de carreira passa pela competição ao mais alto nível, a Fórmula 1.

Mazepin considera que este passo o "aproxima um pouco mais desse objetivo".

O piloto foi segundo classificado no Mundial de karting CIK da Federação Internacional do Automóvel (FIA), em 2014, e no último ano integrou a Fórmula Renault 2.0, competição em que acabou em 12.º e subiu uma vez ao pódio.

"Temos uma longa trajetória na identificação e treino de jovens talentos. É muito claro que Nikita já é um piloto muito capaz", justificou Vijay Mallya, o diretor-executivo da Force India.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.