sicnot

Perfil

Desporto

Neymar acusado de fraude e evasão fiscal

O futebolista brasileiro Neymar, atualmente jogador do FC Barcelona, foi acusado pelo Ministério Público Federal de Santos, no Brasil, de fraude e evasão fiscal, no período compreendido entre 2006 a 2013.

O brasileiro, terceiro melhor jogador de 2015 para a FIFA, também tem processos a decorrer na justiça espanhola e brasileira pela sua transferência para o FC Barcelona, em 2013. (Arquivo)

O brasileiro, terceiro melhor jogador de 2015 para a FIFA, também tem processos a decorrer na justiça espanhola e brasileira pela sua transferência para o FC Barcelona, em 2013. (Arquivo)

© Yuya Shino / Reuters

A acusação vem no seguimento de investigações nomeadamente feitas à transferência do Santos para o FC Barcelona, e abrange Neymar da Silva Santos, pai do jogador, José María Bartomeu e Sandro Rosell, atual e anterior presidentes do FC Barcelona, segundo fontes judiciais do processo.

Neymar depôs hoje em Madrid durante hora e meia, perante o juiz José de la Mata, na Audiência Nacional, como testemunha, já que em Espanha também se investiga a polémica transferência, que terá lesado o fisco em milhões de euros, através de empresas fictícias criadas pelo jogador.

Já em março Neymar tinha estado perante a justiça por um processo interposto pelo fundo DIS, que dizia não ter recebido tudo a que tinha direito pela transferência para o FC Barcelona.

Em setembro do ano passado, a justiça brasileira congelou 188,8 milhões de reais (43,3 milhões de euros) das contas do jogador e do seu pai, bem como de empresas ligadas à família, para garantir o pagamento de dívidas fiscais e possíveis multas.

A investigação a Neymar começou há dois anos no Brasil e o Ministério Público e o Fisco já têm mais de cinco mil páginas de documentação diversa e declarações de implicados.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".