sicnot

Perfil

Desporto

Vanessa Fernandes acredita que voltará a competir em Jogos Olímpicos

Vanessa Fernandes, vice-campeã olímpica de triatlo em Pequim2008, acredita que voltará a competir em Jogos Olímpicos, porém confia ser mais exequível a meta Tóquio2020 do que Rio2016, para os quais tem mínimos na maratona.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Aly Song / Reuters

"Acho que não [é viável estar no Rio de Janeiro], Porque felizmente temos grandes atletas a nível europeu e mundial com grandes marcas na maratona, como a Jessica [Augusto], a Dulce [Félix] e a Sara [Moreira]. É completamente impossível meter-me no meio delas", considera.

Em declarações à agência Lusa, à margem do I encontro da equipa olímpica de Portugal, no Porto, Vanessa descarta a possibilidade de tirar o sono às suas rivais na luta por uma das três vagas, atribuídas aos melhores tempos.

"Nem pense. Acha que algum dia...? Elas têm tempos muito, muito complicados. Só com muitos anos de trabalho consigo chegar perto de um tempo igual ao delas. Acredito que agora não", insistiu, embora vá experimentar novamente a maratona, em abril, em competição ainda por definir com o seu treinador Paulo Colaço.

Vanessa Fernandes recordou que a participação em 2015 na maratona "surgiu por acaso, não tendo sido programada, trabalhada", pelo que também ficou surpreendida por ter obtido mínimos numa disciplina "muito dura e que assustava um bocadinho".

"Sou uma pessoa de objetivos e custa-me muito desistir. É das coisas mais dolorosas que posso fazer. Ainda tenho bastantes anos para trabalhar. Se calhar, o objetivo mais concreto é Tóquio2020, com mais consciência e objetividade. Este ano, estar no encontro da Missão Olímpica do Rio2016 é para sentir o ambiente olímpico", sublinhou.

Vanessa assume que voltar um dia a competir nos Jogos Olímpicos terá um "sabor muito diferente" dos disputados anteriormente -- Atenas2004 e Pequim2008 -- e promete trabalhar para "realizar esse novo sonho".

A equipa olímpica de Portugal - Missão Rio2016 cumpriu hoje o seu I encontro, no Porto, onde estiveram presentes quase meia de atletas, mais treinadores, dirigentes e elementos do Comité Olímpico de Portugal.

Os Jogos Olímpicos de 2016 realizam-se no Rio de Janeiro, no Brasil, de 05 a 21 de agosto.

Lusa

  • Fogo na Sertã alastrou aos concelhos de Mação e Proença-a-Nova
    2:37

    País

    Mais de 700 bombeiros combatem o incêndio que começou este domingo na Sertã e, durante a noite foi empurrado pelo vento para outros dois concelhos. As chamas atingiram as zonas de Mação e de Proença-a-Nova, onde os habitantes dizem que há várias casas destruídas pelo fogo. Esta manhã, chegaram dois aviões espanhóis para ajudar a controlar as chamas.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

    Em atualização

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Genro de Donald Trump depõe hoje no Senado

    Mundo

    Jared Kushner, genro do Presidente dos EUA Donald Trump, vai hoje depor à porta fechada perante o comité dos serviços de inteligência do Senado, a câmara alta do Congresso norte-americano.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Margem mínima de mil votos obriga a negociações intensas em Timor-Leste

    Mundo

    A Fretilin venceu sem maioria absoluta as lesgislativas para o VII Governo constitucional de Timor-Leste. De acordo com os dados oficiais, o partido de Mari Alkatiri obteve perto de 170 mil votos e conquistou 23 deputados. Já o partido de Xanana Gusmão que tinha vencido há cinco anos, ficou em segundo com 167 mil votos e 22 lugares no parlamento, num total de 65.