sicnot

Perfil

Desporto

Jackson Martínez vai para a China por 42 milhões

O avançado Jackson Martínez deixou o Atlético de Madrid e assinou contrato com o Guangzhou Evergrande, da China, que, segundo a imprensa espanhola, terá aceitado pagar ao clube espanhol 42 milhões de euros pelo futebolista colombiano.

© Rafael Marchante / Reuters

Citando fontes ligadas à negociação, a agência espanhola EFE diz que o anúncio oficial será feito nas próximas horas, após um dia inteiro de conversações, na terça-feira, durante o qual Jackson já não treinou com os companheiros. Em alguns websites circula uma foto de Jackson e do seu agente, o português Jorge Mendes, com dirigentes do clube chinês nas instalações do Atlético de Madrid.

Sem se conseguir afirmar no Atlético, que há seis meses adquiriu o jogador ao FC Porto a troco de 35 milhões de euros, o ponta de lança sul-americano, de 29 anos, terá pedido para sair vai prosseguir a carreira no clube pentacampeão chinês, cuja equipa é treinada pelo brasileiro Luiz Felipe Scolari, ex-selecionador de Portugal.

Jackson disputou 22 jogos oficiais pelo Atlético de Madrid, dos quais 13 como titular, e marcou apenas três golos, o último dos quais a 25 de outubro, levando já 10 encontros sem anotar qualquer tento. Nas duas últimas partidas, frente ao Celta, para a Taça do Rei, e com o Barcelona, para o campeonato espanhol, o técnico Diego Simeone nem o utilizou.

Formado no Independente de Medellin, onde iniciou carreira, Jackson passou pelo Jaguares, do México, antes de ingressar em 2012 no FC Porto, ao serviço do qual teve as suas épocas mais produtivas, sagrando-se por três vezes melhor marcador da I Liga, com 26 golos em 2012/13, 20 em 2013/14 e 21 em 2014/15.

Lusa

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.