sicnot

Perfil

Desporto

André Villas-Boas espera decidir eliminatória com Benfica na Rússia

O treinador do Zenit de São Petersburgo, adversário do Benfica nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões de futebol, disse este domingo que quer decidir a eliminatória no segundo jogo, na Rússia, beneficiando do apoio do público e do clima.

O encontro decorrerá no Estádio da Luz, com início às 19:45 horas de terça-feira.

O encontro decorrerá no Estádio da Luz, com início às 19:45 horas de terça-feira.

© Robert Pratta / Reuters

"A nossa grande aspiração e nossa grande vontade é levar o jogo e a eliminatória para São Petersburgo, decidi-la lá com um ambiente difícil como é o do [estádio] Petrovski, com as condições climatéricas que são sempre decisivas e incomodam sempre as equipas que vão jogar à Rússia", afirmou André Villas-Boas aos jornalistas, após o Zenit vencer a Atlantic Cup, no Algarve.

O técnico da formação russa, que joga a primeira mão no Estádio da Luz, em Lisboa, a 16 de fevereiro, considerou, por isso, que os seus jogadores têm de ser "competitivos neste primeiro jogo, tentar manter a eliminatória viva, levá-la para São Petersburgo e fazer tudo lá" para passar aos quartos de final.

Sobre o peso de uma eventual derrota contra o FC Porto, na partida para a I Liga portuguesa, que o Benfica tem antes de medir forças com o Zénit, Villas-Boas afirmou que desconhece qual vai ser o resultado, mas frisou que o "FC Porto joga hoje, tem de se manter o mais perto possível dos primeiros lugares, o Benfica neste momento está em primeiro e o FC Porto tem de ser competitivo até ao fim para ambicionar o campeonato".

"A nós não nos afeta o resultado que possa sair daí, já jogámos com o Benfica confiante, quando jogámos com eles para a Liga doas Campeões, já jogámos num mau momento na altura do segundo jogo da Liga dos Campeões, os momentos da equipa podem ser determinantes, a confiança afeta sempre, de uma forma ou de outra, se o Benfica ganhar ao Porto seguramente será ainda mais confiante e motivado", acrescentou.

O treinador da equipa russa considerou ainda que o Zenit pode ter a vantagem de fazer uma preparação para o jogo da primeira mão com o Benfica durante seis dias, em Espanha, depois de ter estado 12 dias a estagiar no Algarve, participando na Atlantic Cup.

"Agora fazemos uma preparação extensa para o jogo com o Benfica, o que não deixa de ser uma vantagem porque não temos outro adversário com que nos preocupar", disse.

André Villas-Boas falou ainda de um eventual interesse dos espanhóis Valência nos seus serviços, noticiado hoje pela imprensa espanhola, para dizer que se sente "lisonjeado", não sabe se isso vai ser "realizável", mas continua a trabalhar para alcançar os objetivos com o Zenit.

"O que posso dizer é que só me posso sentir lisonjeado pelo interesse, porque é um clube importante, que está afastado dos títulos há algum tempo, mas que agora tem um forte investimento por trás, não que dizer que seja realizável, mas não deixo de me sentir lisonjeado. Agora, não tira minimamente o foco do que é os desafios do Zenit, o campeonato e a Liga dos Campeões", frisou.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC