sicnot

Perfil

Desporto

Dragões lideram histórico, com mais quatro triunfos que o Benfica

O FC Porto lidera o histórico do clássico futebolístico com o Benfica, ao ostentar 90 triunfos, contra 86 dos encarnados, em vésperas do 234.º embate e 164.º a contar para a I Liga portuguesa.

Toni, treinador campeão pelo Benfica em 1933/34, defende que "o Benfica cresceu muito desde o início da época, está moralizado e confiante".

Toni, treinador campeão pelo Benfica em 1933/34, defende que "o Benfica cresceu muito desde o início da época, está moralizado e confiante".

© Miguel Vidal / Reuters

Um golo de André André, aos 86 minutos do encontro da primeira volta, no Dragão, colocou os 'azuis e brancos' com uma vantagem de quatro vitórias, num 'duelo' que entrou empatado para a segunda década do Século XXI.

No final da temporada 2009/10, os dois clubes contavam cada qual 81 triunfos, mas, desde então, os portistas conseguiram nove e os benfiquistas apenas cinco, tendo-se registado ainda quatro empates, para um total de 57.

A vantagem global é portista, mas o Benfica 'manda' claramente no seu reduto, com o triplo dos triunfos (60 contra 20), uma vantagem de mais de 100 golos (227 contra 111) e supremacia em todas as competições.

Nos últimos anos, em que repartiram a maioria dos títulos nacionais, vários jogos entraram para a lenda, como o triunfo portista na Luz por 2-1 que selou o título de 2010/11, festejado às escuras e com água, ou o golo de Kelvin nos descontos que decidiu o título de 2012/13, no Dragão.

Depois disso, os 'encarnados' ripostaram, com realce para um triunfo por 3-1 caseiro, para a Taça de Portugal, já com 10 unidades, depois de um desaire fora por 1-0, a vitória fora nos penáltis, nas 'meias' da Taça da Liga, ou o triunfo por 2-0 dos 11 'Eusébios', na Luz, todos em 2013/14.

No total de um clássico que se joga há mais de 85 anos, desde o 3-0 para o Benfica, no Campo do Arnado, a 28 de junho de 1931, o FC Porto está agora na frente, com mais quatro vitórias, mas as 'águias' já lideraram confortavelmente.

Entre jogos da I Liga, Taça de Portugal, Taça da Liga, Supertaça e Campeonato de Portugal, o Benfica já somou mais 17 triunfos (61-44) e 70 golos (275-205), mas, após 1983/84, a tendência inverteu-se, com mais 21 vitórias portistas.

Neste período, os 'dragões' também marcaram mais 36 golos, sendo que, neste capítulo, ainda é o Benfica a comandar, e por uma margem clara (372 contra 338), tendo no 'rei' Eusébio o melhor marcador, com 25.

Em termos de I Liga, os 'azuis e brancos' somam já mais nove triunfos (64 contra 55), sendo que dominam de forma ainda mais clara na Supertaça (13-5) e tangencialmente no 'extinto' Campeonato de Portugal (4-3).

Por seu lado, o Benfica reina de forma vincada na Taça de Portugal, com 21 vitórias e apenas nove desaires (74-41 em golos), muito por culpa das finais - ganhou oito das nove disputadas, uma delas em pleno Estádio das Antas.

Quanto à 'jovem' Taça da Liga, os 'encarnados' também têm vantagem, já que venceram dois embates, incluindo um 3-0 na final de 2009/2010, e empataram um.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.