sicnot

Perfil

Desporto

Dragões vão à Luz na pior fase de uma época já muito madrasta

O FC Porto, terceiro classificado da I Liga de futebol, visita sexta-feira o Benfica na pior fase de uma época 'madrasta' para os 'dragões', nomeadamente após a sua primeira derrota no campeonato em casa e terceira na prova.

O embate entre encarnados e dragões tem início agendado para as 20:30.

O embate entre encarnados e dragões tem início agendado para as 20:30.

© Rafael Marchante / Reuters

A equipa que conta com José Peseiro aos comandos há menos de um mês, por troca com o espanhol Julen Lopetegui, tem mostrado dificuldade em impor-se de forma consistente, estando agora a seis pontos dos líderes Benfica e Sporting.

Os portistas sofreram duas derrotas nos últimos quatro jogos do campeonato, no reduto do Vitória de Guimarães (por 1-0, com Rui Barros ainda como técnico interino), e na última ronda (1-2), com o Arouca como 'carrasco'. O outro desaire acontecera à 15.ª ronda, em Alvalade (0-2).

Mas, não são só as três derrotas no campeonato que 'pesam' na cabeça e nas chuteiras dos 'dragões', pois nisto de confrontos entre 'gigantes' do campeonato há 'calcanhares de aquiles' que resultam de outras peripécias da época.

E, nesse aspeto, os portistas não têm a mesma força anímica, por contraponto, que o Benfica, que lidera a prova, ainda tem uma palavra a dizer nos oitavos de final da Liga dos Campeões e, ao contrário dos 'azuis e brancos', só não está capaz de disputar a Taça de Portugal.

Além da queda abrupta no campeonato, da despromoção quase inédita (com 10 pontos conquistados) para a Liga Europa e da despedida sem honra nem pontos da Taça da Liga (apesar de sempre menorizada pelo emblema), a verdade é que os portistas, em todas as provas, somam já oito derrotas, em pouco mais de meia temporada disputada.

Isto é, às três derrotas no campeonato (Sporting, Vitória de Guimarães e Arouca), há que juntar as perdas na Taça da liga (Feirense, Famalicão e Marítimo), assim como as duas vezes em que os portistas foram batidos na 'Champions' (Dínamo de Kiev e Chelsea).

José Peseiro terá, por isso, uma verdadeira prova de 'fogo' no próximo 'clássico', tendo em conta que pegou na equipa num momento crítico e ainda 'viu' piorarem as circunstâncias em termos de classificação, muito à custa desta última derrota caseira.

Com 41 golos marcados e 14 sofridos, a grande diferença entre 'dragões' e 'aguias' está, precisamente, na concretização (41 para 59 golos marcados do Benfica), já que ambos 'encaixaram' o mesmo número de tentos.

O 'poder de fogo' dos 'azuis e brancos' está centrado no camaronês Aboubakar (10 golos), o sucessor do colombiano Jackson Martínez, e no mexicano Corona (sete).

Os 'dragões' estão com claro défice de golos, tendo em conta os pontos perdidos na prova (nove pelas três derrotas e oito por quatro empates), mas não por falta de quem crie condições para serem marcados, pois tem brilhado no plantel o jogador com mais assistências no campeonato: o mexicano Miguel Layún, com 12 'ofertas', além dos dois tentos com a sua assinatura.

As saídas do espanhol Tello, do italo-argentino Pablo Osvaldo e do francês Imbula, assim como as entradas do sul-coreano Suk, do maliano Marega e de José Sá não revelaram, ainda, qualquer vantagem ou desvantagem nos planos que Peseiro tem para a equipa.

Ajustes que, à partida, não revelam a entrada de nenhum potencial titular, embora comprovem que o FC Porto estava mais necessitado de reforço na linha avançada.

E até o principal objetivo, reafirmado pelo técnico que substituiu Lopetegui, parece agora bem mais longe, tendo em conta o distanciamento face ao líder, o que ficará muito mais 'condenado' em caso de derrota na Luz.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida