sicnot

Perfil

Desporto

José Peseiro focado em reduzir desvantagem do FC Porto para o Benfica

O treinador do FC Porto, José Peseiro, considerou hoje que "é importante vencer o Benfica", na partida de sexta-feira, da 22.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, de modo a "encurtar a distância para os rivais que seguem na liderança".

Oo Futebol Clube do Porto está em 3.º lugar com 46 pontos.

Oo Futebol Clube do Porto está em 3.º lugar com 46 pontos.

"Será um desafio que queremos vencer, contra um rival direto, uma equipa que está em primeiro lugar com o Sporting. Sabemos da importância de vencer este jogo para ficarmos a três pontos do Benfica", começou por dizer Peseiro na antevisão do 'clássico' que se vai jogar no Estádio da Luz, em Lisboa.

O técnico portista não deixou de mencionar a derrota da última jornada, frente ao Arouca (2-1), voltando a tecer críticas à decisão do árbitro Rui Costa de anular um golo ao FC Porto, que após este desaire ficou a seis pontos do duo de líderes, Benfica e Sporting.

"Tenho de recordar que no último jogo fizemos um golo, aos 62 minutos, que nos garantia neste momento estarmos a três pontos e dependentes apenas de nós para seremos campeões, mas que foi anulado", completou.

O treinador dos 'dragões' não quis abordar as qualidades do adversário, preferindo manter o discurso naquilo que a sua equipa pode fazer na Luz.

"Não vale a pena estar a enaltecer e a valorizar aquilo que o Benfica tem feito. Nós perdemos o último jogo e não ficámos satisfeitos, mas estamos já focados nesta partida, sinto a equipa com vontade total para vencer", garantiu.

Confrontando com as últimas estatísticas, que revelam o Benfica como uma equipa que costuma marcar cedo, e o FC Porto como conjunto que tem sofrido alguns golos em fases prematuras do jogo, o treinador do FC Porto garantiu que tal não irá mudar a identidade da equipa.

"Temos uma estratégia para este jogo, mas também há algo que FC Porto tem de ter, que é a sua identidade. Não faz sentido mudar aquilo que são as nossas ideias, mesmo tendo como referência o que é mais e menos importante nos adversários que temos pela frente", sublinhou.

Nesse sentido, José Peseiro rejeitou a eleger um favorito à vitória, garantindo que a sua equipa "quer vencer, porque acredita na sua competência e tem confiança total que vai à Luz para reduzir para três pontos a diferença para o Benfica".

À margem do duelo com os lisboetas, o treinador do FC Porto comentou a ausência de Maicon nos últimos treinos da equipa, garantindo não haver qualquer polémica com o jogador.

"O Maicon ainda está com queixas, não treina, e todas as outras questões que possam ser faladas são coisas a ser tratadas dentro da nossa família", assegurou.

O FC Porto, terceiro classificado com 46 pontos, desloca-se na sexta-feira ao terreno do Benfica, que segue na liderança do campeonato a par do Sporting, com 52 pontos, numa partida agendada para as 20:30, que terá arbitragem de Artur Soares Dias, da associação do Porto.

Lusa

  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos únicos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.

  • Tiroteio em Espanha causa três mortos

    Mundo

    Um tiroteio na cidade espanhola de Teruel, na região de Aragão, fez esta quinta-feira três mortos, entre os quais dois elementos da Guardia Civil. O atirador está em fuga.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC