sicnot

Perfil

Desporto

Rali da Suécia encurtado devido à falta de neve

O rali da Suécia terá este ano apenas 13 especiais, ao contrário das 21 previstas inicialmente, em resultado da falta de neve na maior parte do percurso, anunciou esta quarta-feira a organização.

A segunda prova do Mundial de ralis terá assim início apenas na sexta-feira de manhã, dia em que se realizarão seis das oito especiais previstas. (Arquivo)

A segunda prova do Mundial de ralis terá assim início apenas na sexta-feira de manhã, dia em que se realizarão seis das oito especiais previstas. (Arquivo)

© TT News Agency / Reuters

Entre as etapas canceladas está a super especial de 1,9 quilómetros realizada no hipódromo de Karlstad, que tradicionalmente dá início à prova.

A segunda prova do Mundial de ralis terá assim início apenas na sexta-feira de manhã, dia em que se realizarão seis das oito especiais previstas.

No sábado, dia em que se disputa a passagem pelo famoso Colin´s Crest, conhecido pelos enormes saltos e onde o francês Sebastien Ogier, campeão do mundo em título, tem um impressionante recorde de 41 metros, o número de especiais foi reduzido de oito para cinco.

Na última etapa da prova, a disputar no domingo, o rali passará apenas uma vez por Värmullsàsen e Lesjöfors, ao contrário das duas inicialmente previstas.

No total, apenas 240 dos 330 quilómetros cronometrados inicialmente previstos serão disputados.

Ogier (Volkswagen), tricampeão do mundo e vencedor do rali da Suécia em 2015, criticou duramente a decisão da organização, considerando-a "idiota".

"Não sei o que fazemos aqui, isto não serve a ninguém. Não sei quem tomou esta decisão, mas é um idiota. As duas melhores etapas da prova serão disputadas na Noruega [na sexta-feira], o resto é impraticável", afirmou Ogier em declarações ao jornal local Värmlands Folkblad.

"Não percebo porque se vai fazer a prova, que se tornou um rali de gravilha e lama, vamos destruir estradas sem nenhum motivo", acrescentou.

O responsável da prova na Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jarmo Mahonen, afastou a possibilidade de o rali da Suécia ser cancelado.

Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.