sicnot

Perfil

Desporto

Sunderland anuncia rescisão com Adam Johnson após confissão de assédio a menor

O Sunderland anunciou esta quinta-feira a rescisão "com efeitos imediatos" do contrato com o futebolista internacional inglês Adam Johnson, depois deste ter admitido as acusações de ter beijado uma menor e de a ter assediado através da internet.

Adam Johnson, que na sexta-feira ficará a conhecer a decisão do tribunal de Bradford sobre o caso, admitiu saber que a jovem era menor de idade, mas negou as outras duas acusações de atividade sexual com a rapariga, que, na altura dos factos, tinha 15 anos. (Arquivo)

Adam Johnson, que na sexta-feira ficará a conhecer a decisão do tribunal de Bradford sobre o caso, admitiu saber que a jovem era menor de idade, mas negou as outras duas acusações de atividade sexual com a rapariga, que, na altura dos factos, tinha 15 anos. (Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

"À luz dos factos relativamente aos quais já existiu um reconhecimento de culpa, o clube decidiu rescindir com efeito imediato o contrato com Adam Johnson", confirmou o clube, numa nota publicada na sua página na internet.

Adam Johnson, que na sexta-feira ficará a conhecer a decisão do tribunal de Bradford sobre o caso, admitiu saber que a jovem era menor de idade, mas negou as outras duas acusações de atividade sexual com a rapariga, que, na altura dos factos, tinha 15 anos.

Antigo jogador de Middlesbrough, Leeds, Watford e Manchester City, de 28 anos, Johnson foi detido a 2 de março de 2015, sob acusação de ter assediado uma rapariga de 15 anos entre 30 de dezembro de 2014 e 26 de fevereiro de 2015 - numa altura em que a sua mulher estava grávida - e de posteriormente a ter beijado.

O Sunderland, que o contratou ao City por 13 milhões de euros em 2012, suspendeu-o após a detenção, mas reintegrou-o depois de ter sido libertado sob fiança.

O fabricante de vestuário desportivo Adidas já tinha posto termo ao contrato de patrocínio com o jogador.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.